Propriedades físicas da madeira de cedro - <em>Cedrela fissilis</em> Vell.

  • Zaíra Morais dos Santos Hurtado de Mendoza Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Cuiabá, MT
  • Pedro Hurtado de Mendoza Borges Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Cuiabá, MT
  • Érica Patrícia Paiva da Silva Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Cuiabá, MT
Palavras-chave: densidade, umidade, anisotropia.

Resumo

A madeira de Cedro atualmente está sendo muito utilizada no mercado devido às suas propriedades físico-mecânicas. Este trabalho teve como objetivo analisar os componentes físicos de Cedrela fissilis para maior otimização do uso dessa madeira. Foram coletados toretes de Cedro provenientes da cidade de Nova Maringá, MT e destes retirados quadro discos para avaliar as variações de suas propriedades físicas, quantificando as características de teor de umidade, densidade e estabilidade dimensional. A média para o teor de umidade saturada e densidade foram respectivamente 44,05% e 0,52 g/cm³, para a retração volumétrica média foi de 12,11% sendo o coeficiente de anisotropia médio de 1,39. De acordo com o coeficiente de anisotropia, a madeira foi classificada como de qualidade excelente.

 

Referências

ALBINO, P.; TOMASELLI, I.; KLITZKE, R. J. Secagem da madeira. Curso promovido pela Fundação Hugo Simas. Curitiba: UFPR, 1995.

ALBINO, J. C.; TOMAZELLO FILHO, M. Variação da densidade básica da madeira e produtividade de Eucalyptus spp. Boletim de pesquisa – EMBRAPA – CPAC, Planaltina, n. 26: , 1985. 43p.

ALVES, R. C.; MOTTA, J. P.; OLIVEIRA, J. T. S.; OLIVEIRA, J. G. L. ­Caracterização anatômica e física da madeira de Cedrellafissilis. In: ENCONTRO LATINO ­AMERICANO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 13.; ENCONTRO LATINO AMERICANO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIVAP, 9., 2010, São José dos Campos. Anais... São José dos Campos: UNIVAP, 2010.

ANGELI, A. Cedrella fissilis. Identificação de espécies florestais. Piracicaba: IPEF, 2005. Disponível em: <www.ipef.br//identificacao/cedrella.fissilis.asp>. Acesso em: 9 fev. 2014.

BRITO, J. O. ; BARRICHELO, L.E.G. Considerações sobre a produção de carvão vegetal com madeiras da Amazônia. IPEF – Sér. Téc. Piracicaba, Piracicaba, v. 2, n. 5, p. 1-25, 1981.

BURGER L. M.; RICHTER, H. G. Anatomia da Madeira. São Paulo: Nobel, 1991. 154p.

CARVALHO, P. E. R. Espécies florestais brasileiras: recomendações silviculturais, potencialidades e uso da madeira. Colombo: EMBRAPA – CNPF; Brasília: EMBRAPA – SPI, 1994. 640p.

CHIMELO, J. Anotações sobre anatomia e identificações de madeiras. São Paulo: IPT, 1980.

FERNANDES, F. N. Variação axial das propriedades físicas da madeira de teca. 2011. 38 f. Monografia (Graduação em Engenharia Florestal) – Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT.

FERREIRA, M. Estudo da variação da densidade básica da madeira de ­Eucalyptusalba Reinw e Eucalyptussaligna Smith. 1968. 103f. Tese (Doutoramento) – Escola ­Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” – ESALQ/USP, Piracicaba, SP.

JANKOWSKY, I. P. Defeitos na secagem de madeiras. Piracicaba: IPEF, 1992.

JANKOWSKY, I. P.; CHIMELO, J. P.; CAVANCANTE, A. A.; GALINA, I. C. M.; ­NAGAMURA, J. C. S. Madeiras brasileiras. Caxias do Sul: Spectrum, 1990. 172 p.

JANKOWSKY, I. P.; GALVÃO, A. P. M. Secagem racional da madeira. São Paulo: Nobel, 1984. 111 p.

JUNIOR, L. S.; GARCIA, J. N. Determinação das propriedades físicas e mecânicas da madeira de Eucalyptus urophylla. Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 65, p. 120-129, jun. 2004.

KOLLMANN, F. F. P.; CÔTÉ JUNIOR, W. A. Principles of wood science and technology. New York: Springer-Varlag, 1968. 592 p. (v. 1)

LOBÃO, M. S. Dendrocronologia, fenologia, atividade cambial e qualidade do lenho de árvores de Cedrela odorata L., Cedrela fissilis Vell. e ­Schizolobium parahyba var. amazonicum Hub. ex Ducke, no estado do Acre, Brasil. 2011. 215 p. Tese (Doutorado em Recursos Florestais) – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz – ESALQ, Piracicaba, 2011.

LOGSDON, N. B. Variação da densidade aparente da madeira com seu teor de umidade. In: Encontro Brasileiro em Madeiras e emEstruturas de Madeira, 8. 2002. Uberlândia, MG. Anais... Uberlândia, MG: FECIV-UFU, 2002. (CD-Rom)

LOGSDON, N. B.; FINGER, Z.; PENNA, E. S. Caracterização físico-mecânica da madeira de Cedro-marinheiro, Guarea trichilioides L. (Meliaceae). Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 36, n. 77, p. 43-51, 2008.

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultura de plantas arbóreas do Brasil. 5. ed. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarium, 1992. p. 266. v. 1.

NOCK, P. H.; RICHTER, H. G.; BURGER, L. M. Tecnologia da madeira. Curitiba: UFPR, 1975. 216p.

PINAZZO, J. Especies forestales del Paraguay en peligro de extinción. Revista Florestal, Assunción, v. 8, n. 1, p. 14-15, 1992.

REZENDE, M. A.; ESCOBEDO, J. F. Retratibilidade volumétrica e densidade aparente da madeira em função da umidade. IPEF, Piracicaba, SP, n. 39, p. 33-40, ago.1988.

RODRIGUES, V. A. Propagação vegetativa de aroeira Schinus terebinthifolius Raddi, canela-sassafrás Ocotea pretiosa Bent & Hook e cedro Cedrela fissilis Vellozo, através de estacas radiciais e caulinares. 1990. 90f. Tese (Mestrado em Engenharia Florestal) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR.

SHIMOYAMA, V. R. S.; BARRICHELLO, L. E. G. Influência de características anatômicas e químicas sobre a densidade básica da madeira de Eucalyptus spp. In: CONGRESSO ANUAL DE CELULOSE E PAPEL, 24., 1991, São Paulo. Anais... São Paulo: ABTCP, 1991. p. 178-183.

SZÜCS, C. A. et al. Estruturas de madeira. Florianópolis: UFSC, 2012. Disponível em: <http://www.giem.ufsc.br/upload/20130314185255.pdf>. Acesso em: 14 mar. 2014.

TRUGILHO, P. F.; LIMA, J. T.; MENDES, L. M. Influência da idade nas ­características físico-mecânicas e anatômicas da madeira de Eucalyptus saligna. Cerne, Lavras, v. 2, n. 1, p. 97-111, jan./jun. 1996.

VALÉRIO, A. F.; WATZLAWICK, L. F.; SILVESTRE, R.; KOEBLER, H. S. Determinação da densidade básica da madeira de cedro (Cedrela fissilis Vell.) ao longo do fuste. Pesquisa Aplicada & Agrotecnologia, Guarapuava, v. 1, n. 1, p. 12-20, 2008.

Publicado
2015-11-26