Perfil nutricional de pacientes HIV/Aids hospitalizados

  • Camila Nunes de Souza Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
  • Oswaldo Lorenço Brito Costa Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
  • Fabiane La Flor Ziegler Sanches Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
  • Rita de Cássia Avellaneda Guimarães Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Palavras-chave: Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, cuidado nutricional, acompanhamento nutricional

Resumo

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (SIDA) ou Aids é geralmente acompanhada de ingestão inadequada e balanço energético negativo. O objetivo desta pesquisa foi realizar o acompanhamento nutricional de pacientes com HIV/Aids hospitalizados, diagnosticando seu estado nutricional, desde a sua admissão até o desfecho hospitalar, considerando os aspectos sociais, clínicos, físicos, antropométricos, laboratoriais e consumo alimentar. Verificou- se que metade dos indivíduos sabiam do diagnóstico de HIV há pelo menos um ano e, destes, 53,6% não realizavam tratamento regular com TARV. Nas comorbidades, destacaram-se neurotoxoplasmose e pneumocistose. Na avaliação nutricional: 87,5% dos indivíduos apresentavam-se hipoalbuminêmicos e com elevados níveis de PCR. O IMC, adequação da CB e adequação de peso indicaram desnutrição. A oferta por via oral e de qualidade hiperproteica prevaleceu durante o acompanhamento. Os resultados apontaram que a situação de desnutrição é presente no ambiente hospitalar e está relacionada fortemente à situação nutricional.

Biografia do Autor

Camila Nunes de Souza, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Tem experiência na área de Nutrição Clínica e Hospitalar.Participou de diversas palestras , pesquisas, congressos, seminários e ações sociais na área.
Oswaldo Lorenço Brito Costa, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Possui ensino-medio-segundo-graupelo Colégio 20 de Novembro(2014). Tem experiência na área de Medicina.
Fabiane La Flor Ziegler Sanches, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Professora Adjunta da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul - UFMS, atualmente na coordenação do Curso de Nutrição. Possui graduação em Nutrição pelo Centro Universitário Franciscano - UNIFRA, graduação em Farmácia pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM, especialização em Terapia Nutricional e Nutrição Clínica pelo Ganep Nutrição Humana, mestrado e doutorado em Alimentos e Nutrição pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. Tem experiência na área de Nutrição Clínica, Tecnologia de Alimentos, Nutrição Esportiva e Experimental atuando principalmente nos seguintes temas: alimentos funcionais, proteínas do soro de leite, frutos do Cerrado e pesquisa clínica e experimental.
Rita de Cássia Avellaneda Guimarães, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Rita de Cássia Avellaneda Guimarães possui graduação em Nutrição pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) (2003-2006), e mestrado em Biotecnologia pela Universidade Católica Dom Bosco (2007-2009) com sanduíche na Universidade Católica de Brasília (UCB). Durante o mestrado foi bolsista CAPES, atuando na linha de pesquisa, Conservação e Uso dos Recursos Genéticos Vegetal e Animal, e em sua dissertação pesquisou as propriedades funcionais, perfil e análise térmica de proteínas da farinha desengordurada e concentrado proteico de castanhas de baru (Dipteryx alata Vog.), um fruto nativo do Cerrado. Realizou doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), sendo bolsista CAPES, atuando na linha de pesquisa, Metabolismo e Nutrição. Em sua tese, pesquisou as proteínas e suas funções biológicas, fatores antinutricionais, bem como o efeito do óleo de sementes de gergelim e linhaça no controle de lipídios séricos e glicose no metabolismo de ratos e processos danosos ocasionados no DNA oriundos da descompensação metabólica (Nutrigenômica). Atualmente é Professora Adjunta Nível III do curso de Nutrição Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e docente do quadro permanente do Programa de Pós Graduação em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste da Faculdade de Medicina (FAMED) da UFMS, onde atua nas seguintes linhas de pesquisa: Nutrição experimental, metabolismo, análise de alimentos, desenvolvimento de novos produtos e química de alimentos. Ainda, pesquisa a Biodiversidade do Cerrado e Pantanal, trabalhando com frutos nativos e plantas desta Região.

Referências

ALMEIDA, E. L.; ARAUJO, G. B. S.; SANTOS, V. A.; BUSTORFF, L. A. C. V.; PEREIRA, A. V. L.; DIAS, M. D. Adesão dos portadores do HIV/Aids ao tratamento: fatores intervenientes. Revista Mineira de Enfermagem, Belo Horizonte, MG, v. 15, n. 2, p. 208-16, abr./jun. 2011.

BARBOSA, E.; COLOMBO, P. P. F.; NOGUEIRA, T. L.; FREITAS, S. F. T. Perfil nutricional de crianças desnutridas internadas – uma realidade do Hospital Infantil Joana de Gusmão. Revista Brasileira de Nutrição Clínica, São Paulo, v. 17, n. 4, p. 137-42, 2002.

BASTOS, F. I.; BERTONI, N.; HACKER, M. A. Consumo de álcool e drogas: principais achados de pesquisa de âmbito nacional. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 42, suplemento 1, p.109-17, jun. 2008.

CHAN, S.; MCCOWEN, K.C.; BLACKBURN, G. L. Nutrition management in ICU. Chest, v. 115, n. 5 (suplemento), p. 145S-8S, maio 1999.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim epidemiológico AIDS e DST. Brasília: Ministério da Saúde, 2016.

______. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais . Protocolo clínico e Diretrizes terapêuticas para adultos vivendo com HIV/AIDS. Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

BRITO, S.; DREYER, E. Terapia nutricional: condutas do nutricionista. Hospital das Clínicas, 2003. Disponível em: <http://www.hc.unicamp.br/servicos/emtn/manual_nutricionista_2004-11-02.pdf>.

CELIK, G.; OC, B.; KARA, I.; YILMAZ, M.; YUCEAKTAS, A.; APILIOGULLARI, S. Comparison of nutritional parameters among adult and elderly hemodialysis patients. International Journal of Medical Sciences, v. 8, n. 7, p. 628-34, out. 2011.

CHUMLEA, W. C.; ROCHE, A. F.; STEINBAUGH, M. L. Estimating sature from knee height for persons 60 to 90 years of age. Journal of the American Geriatrics Society, v. 33, n. 2, p. 116-20, fev. 1985.

CORREIA, P. F.; CORNÉLIO, R. P.; ALMEIDA, J. S. S. Saúde do homem: caracterização dos portadores de HIV-AIDS em Sergipe. Cadernos de Graduação - Ciências Biológicas e da Saúde, Aracaju, SE, v. 1, n. 17, p. 13-26, out. 2013.

CÔRTES, J. F. F.; FERNANDES, S. L.; NOGUEIRA-MADURO, I. P. N.; BASILE-FILHO, A.; SUEN, V. M. M.; SANTOS, J. E.; VANNUCHI, H.; MARCHINI, J. S. Terapia nutricional no paciente criticamente enfermo. Medicina, Ribeirão Preto, SP, n. 36, p. 394-8, abr./dez. 2003.

CRUZ, T.; ACUÑA, K. Avaliação do estado nutricional de adultos e idosos e situação nutricional da população brasileira. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, São Paulo, v. 48, n. 3, p. 345-61, jun. 2004.

DIESTEL, C. F.; TORRES, M. R. S. G. Semiologia nutricional no pré-operatório. In: DUARTE, A. C. G. (Org.). Avaliação nutricional: aspectos clínicos e laboratoriais. São Paulo: Atheneu, 2007. p. 243-8.

DUARTE, A. C.; CASTELLANI, F. R. Semiologia nutricional. Rio de Janeiro: Axcel Books do Brasil, 2002.

FERRAZ, L.F.; VIRIATO, A.; MOURA, A. Análise do diagnóstico nutricional de pacientes em assistência hospitalar de infectologia. O Mundo da Saúde, São Paulo, v. 37, n. 3, p. 253-8, 2013.

FONTOURA, C. S. M.; CRUZ, D. O.; LONDERO, L. G.; VIEIRA, R. M. Avaliação nutricional de paciente crítico. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, v. 18, n. 3, p. 298-306, ju./set. 2006.

FRISANCHO, A. R. Anthropometric standards of the assessment of growth and nutritional status. Ann Arbor, MI: University of Michigan Press, 1990.

______. New standards of weight and body composition by frame size and height for assessment of nutritional status of adults and the elderly. The American Journal Clinical Nutrition, v. 40, n. 4, p. 808-19, out. 1984.

FURINI, A. A. C.; SCHIESARI JUNIOR, A.; SOUZA, M. S. R.; HELENA, C. C.; ROSSIT, A. R. B.; MACHADO, R. L. D. Perfil das coinfecções em indivíduos soropositivos para o HIV-1 atendidos em um Hospital Escola do Noroeste Paulista, Brasil: dados preliminares. Revista Panamericana de Infectologia, v. 13, n. 3, p. 39-42, 2010. Disponível em: <http://www.revistaapi.com/wp-content/uploads/2014/03/API_03_10_G.pdf>.

GALLAGHER-ALLRED, C. R.; VOSS, A. C.; FINN, S. C.; MCCAMISH, M. A. Malnutrition and clinical outcomes: the case for medical nutrition therapy. Journal of the American Dietetic Association, v. 96, n. 4, p. 361-9, abr. 1996.

GARCIA, R. W. D; QUINTAES, K. D.; MERHI, V. A. Nutrição e Aids. Revista Ciências Médicas, Campinas, SP, v. 9, n. 2, p. 52-73, 2000.

GRAMLICH, L. M.; MASCIOLI, E. A. Nutrition and HIV infection. The Journal of Nutritional Biochemistry, v. 6, n. 1, p. 2-11, jan. 1995.

HSU, J.; PENCHARZ, P. B.; MACALLAN, D.; TOMKINS, A. Macronutrients and HIV/AIDS: a review of current evidence . Durban, South Africa: World Health Organization, 2005.

OLIVEIRA, L. M. L.; ROCHA, A. P. C.; SILVA, J. M. A. Avaliação nutricional em pacientes hospitalizados: uma responsabilidade interdisciplinar. Revista Saber Científico, Porto Velho, RO, v. 1, n. 1, p. 240-52, jan./jun. 2008.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). CID-10 Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde. 10. rev. São Paulo: Universidade de São Paulo, 1997. v. 2.

PIERI, F. M.; LAURENTI, R. HIV/AIDS: perfil epidemiológico de adultos internados em hospital universitário. Ciência, Cuidado e Saúde, Maringá, PR, v. 11 (suplemento), p. 144-52, 2012.

POLACOW, V. O.; SCAGLIUSI, F. B.; FURTADO, L. S. M.; CARRÉ, M. L.; PEREIRA, G. M.; AVILEIS, C. G. Alterações do estado nutricional e dietoterapia na infecção por HIV. Revista Brasileira de Nutrição Clínica, v. 19, n. 2, p. 79-85, abr./jun. 2004.

REIS, R. K.; SANTOS, C. B.; DANTAS, R. A. S.; GIR, E. Qualidade de vida, aspectos sociodemográficos e de sexualidade de pessoas vivendo com HIV/AIDS. Revista Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis, SC, v. 20, n. 9, p. 565-75, jul./set. 2011.

SILVA, A. A. A.; LIMA, D. A.; MATOS, A. R.; OLIVEIRA, L. M. L.; SANTOS, I. H. V. S. Prevalência de má nutrição e doenças oportunistas em pacientes HIV/Aids internados em um hospital de referência de Porto Velho- Rondônia. Saber Científico, Porto Velho, RO, v. 4, n. 1, p. 58-64, jan./jun. 2015. Disponível em: <http://revista.saolucas.edu.br/index.php/resc/article/view/529/PDF>.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE NUTRIÇÃO, PARENTERAL E ENTERAL (SBNEP)/ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NUTROLOGIA (ABRAN). Terapia Nutricional na Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (HIV/AIDS). Projeto Diretrizes, 2011.

TEIXEIRA, A. C. C.; CARUSO, L.; SORIANO, F. G. Terapia nutricional enteral em Unidade de Terapia Intensiva: infusão versus necessidades. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, São Paulo, v. 18, n. 4, p. 331-7, out./dez. 2006.

WALSEK, C.; ZAFONTE, M.; BOWERS, J. M. Nutritional issues and HIV/AIDS: assessment and treatment strategies. Journal of Association Nurs AIDS Care, v. 8, n. 6, p. 71-80, nov./dez. 1997.

Publicado
2018-03-23