Aleitamento Materno Exclusivo e introdução de alimentos industrializados nos primeiros dois anos de vida

  • Rafael Alves Mata de Oliveira Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
  • Fernanda Zanoni Cônsolo Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
  • Karine de Cássia Freitas Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
  • Giovana Eliza Pegolo Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Palavras-chave: alimentação complementar, consumo de alimentos, leite materno.

Resumo

Objetivou-se identificar a frequência de Aleitamento Materno Exclusivo e a introdução de alimentos industrializados entre crianças com idade inferior a dois anos. Trata-se de estudo transversal, com amostra de conveniência, constituída por 31 mães. 61,3% das mães informaram Aleitamento Materno Exclusivo, por período médio de 4,5 meses, contudo 86,9% e 67,8% das mães ofertaram água e chá, antes dos primeiros seis meses de vida, o que contraria a definição de aleitamento exclusivo. A oferta de alimentos industrializados antes dos dois anos foi mencionada por 96% das mães para sucos artificiais, e 87%, para refrigerantes. Para macarrão instantâneo, doces, biscoitos recheados e salgadinhos, 88,2%, 89,3%, 86,4% e 80% registraram essa prática, respectivamente. Conclui-se que o Aleitamento Materno foi mencionado pela maioria das participantes, contudo não de forma exclusiva. A oferta de alimentos complementares mostrou-se inadequada, considerando a introdução de alimentos industrializados em idade precoce.

Biografia do Autor

Rafael Alves Mata de Oliveira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Graduado em Nutrição, Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Alimentos e Nutrição (FACFAN)
Fernanda Zanoni Cônsolo, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Docente Curso de Nutrição, Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Alimentos e Nutrição (FACFAN)
Karine de Cássia Freitas, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Docente, Curso de Nutrição, Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Alimentos e Nutrição (FACFAN)
Giovana Eliza Pegolo, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Docente, Curso de Nutrição, Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Alimentos e Nutrição (FACFAN)

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS DE PESQUISA (ABEP). Critério de Classificação Econômica Brasil. 2015. Disponível em: <http://www.abep.org/criterio-brasil>. Acesso em: 24 dez. 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. Dez passos para uma alimentação saudável: guia alimentar para crianças menores de dois anos: um guia para o profissional da saúde na atenção básica. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2013. Disponível em: <http://www.blog.saude.gov.br/images/arquivos/dez_passos_alimentacao_saudavel_guia.pdf>. Acesso em: 22 ago. 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. II Pesquisa de prevalência de aleitamento materno nas capitais brasileiras e Distrito Federal. Brasília: Ministério da Saúde, 2009. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pesquisa_prevalencia_aleitamento_materno.pdf>. Acesso em: 23 ago. 2017.

CAMPOS, A. M.; CARMONA, E. V.; HIGA, R.; VALE, I. N. Prática de aleitamento materno exclusivo informado pela mãe e oferta de líquidos aos seus filhos. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, SP, v. 23, n. 2, p. 283-90, mar./abr. 2015.

CARLETTI, C.; PANI, P.; MONASTA, L.; KNOWLES, A.; CATTANEO, A. Introduction of complementary foods in a cohort of infants in northeast Italy: Do Parents comply with WHO Recommendations? Nutrients, Switzerland, v. 9, n. 1, p. 34-45, jan. 2017.

CONTARATO, A. A. P. F.; ROCHA, E. D. M.; CZARNOBAY, S. A.; MASTROENI, S. S. B.; VEUGELERS, P. J.; MASTROENI, M. F. Efeito independente do tipo de aleitamento no risco de excesso de peso e obesidade em crianças entre 12-24 meses de idade. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 32, n. 12, p. 45-56, dez. 2016.

HEITOR, S. F. D.; RODRIGUES, L. R.; SANTIAGO, L. B. Introdução de alimentos supérfluos no primeiro ano de vida e as repercussões nutricionais. Ciência, Cuidado em Saúde, Maringá, PR, v. 10, n. 3, p. 430-6, jul./set. 2011.

JAIME, P. C.; PRADO, R. R. do; MALTA, D. C. Influência familiar no consumo de bebidas açucaradas em crianças menores de dois anos. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 51, Supl. 1, p. 1-13, jun. 2017.

JUNGES, C. F.; RESSEL, L. B.; BUDÓ, M. L. D.; PADOIN, S. M. de; HOFFMANN, I. C.; SEHNEM, G. D. Percepções de puérperas quanto aos fatores que influenciam o aleitamento materno. Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, RS, v. 31, n. 2, p. 343-50, jun. 2010.

MACHADO, A. K. F.; ELERT, V. W.; PRETTO, A. D. B.; PASTORE, C. A. Intenção de amamentar e de introdução de alimentação complementar de puérperas. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 7, p. 1983-9, jul. 2014.

MARINHO, L. M. F.; CAPELLI, J. C. S.; ROCHA, C. M. M.; BOUSKELA, A.; CARMO, C. N. do; FREITAS, S. E. A. P.; ANASTÁCIO, A. S.; ALMEIDA, M. F. L. de; PONTES, J. S. Situação da alimentação complementar de crianças entre 6 e 24 meses assistidas na Rede de Atenção Básica de Saúde de Macaé, RJ, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 3, p. 977-86, mar. 2016.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Apenas 40% das crianças são alimentadas exclusivamente com leite materno nos 6 primeiros meses de vida. 2017. Disponível em: <https://nacoesunidas.org/apenas-40-das-criancas-sao-alimentadas-exclusivamente-com-leite-materno-nos-6-primeiros-meses-de-vida/>. Acesso em: 23 ago. 2017.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS). Diretriz: ingestão de açúcares por adultos e crianças. Genebra, Suíça, 2015.

PALMEIRA, P.; CARNEIRO-SAMPAIO, M. Immunology of breast milk. Revista Associação Médica Brasileira, São Paulo, v. 62, n. 6, p. 584-93, jul. 2016.

PINO, J. L.V.; LÓPEZ, M. A. E.; MEDEL, A. P. I.; ORTEGA, A. S. Factores que inciden em laduración de lalactancia materna exclusiva en una comunidade rural de Chile. Revista Chilena de Nutrición, Santiago, Chile, v. 40, n. 1, p. 48-54, mar. 2013.

PRADO, C. V. C.; FABBRO, M. R. C.; FERREIRA, G. I. Desmame precoce na perspectiva de puérperas: uma abordagem dialógica. Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 25, n. 2, p. 1-9, fev. 2016.

SÁ, N. N. B. de; GUBERT, M. B.; SANTOS, W. dos; SANTOS, M. P. Fatores ligados aos serviços de saúde determinam o aleitamento materno na primeira hora de vida no Distrito Federal, Brasil, 2011. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 19, n. 3, p. 509-24, jul./set. 2016.

SIMON, V. G. N.; SOUZA, J. M. P.; SOUZA, S. B. Breastfeeding, complementary feeding, overweight and obesity in pre-school children. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 43, n. 1, p. 60-9, jul. 2009.

SOUZA, F. I. S. de; CAETANO, M. C.; ORTIZ, T. T.; SILVA, S. G. L. da; SARNI, R. O. S. Complementary feeding of infants in their first year of life: focus on the man pureed baby foods. Revista da Associação Médica Brasileira, São Paulo, v. 60, n. 3, p. 231-5, jan. 2014.

TAMASIA, G. A.; VENÂNCIO, S. I.; SALDIVA, S. R. D. M. Situation of breastfeeding and complementary feeding in a médium-sized municipality in the Ribeira Valley, São Paulo. Revista de Nutrição, Campinas, SP, v. 28, n. 2, p. 143-53, mar./abr. 2015.

TOLONI, M. H. A.; LONGO-SILVA, G.; GOULART, R. M. M.; TADDEI, J. A. A. C. Introdução de alimentos industrializados e de alimentos de uso tradicional na dieta de crianças de creches públicas no município de São Paulo. Revista de Nutrição, Campinas, SP, v. 24, n. 1, p.61-70, jan./fev. 2011.

VICTORA, C. G.; BAHL, R.; BARROS, A. J. D.; FRANÇA, G. V. A.; HORTON, S.; KRASEVEC, J.; MURCH, S.; SANKAR, M. J.; WALKER, N.; ROLLINS, N. C. Breastfeeding in the 21st century: epidemiology, mechanisms, and lifelong effect. Lancet, England, v. 387, n. 10017, p. 475-90, jan. 2016.

Publicado
2018-05-08