Atividade antifúngica de extratos aquosos de plantas medicinais no crescimento micelial de <em>Fusarium graminearum</em>

  • Juliane Nicolodi Camera Universidade de Cruz Alta, Cruz Alta, RS
  • Jana Koefender Universidade de Cruz Alta, Cruz Alta, RS
  • Ângela Maria Ferreira Fernandes Universidade de Cruz Alta, Cruz Alta, RS
  • Elenice Milene Wagner Soder Universidade de Cruz Alta, Cruz Alta, RS
Palavras-chave: controle alternativo, crescimento micelial, F. graminearum, giberela.

Resumo

O objetivo do trabalho foi avaliar in vitro a atividade antifúngica dos extratos aquosos alho, cebola, cravo-da-índia, carqueja e alecrim sobre o crescimento micelial de Fusarium graminearum Schwabe.  O experimento foi conduzido no Laboratório de Fitopatologia, e o delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado, com 5 tratamentos e 8 repetições. Utilizaram-se os extratos aquosos filtrados na concentração de 20%,  e a testemunha (somente BDA). Posteriormente os extratos foram incorporados em meio BDA, acondicionados em placas de Petri, onde foram transferidos discos de micélio de F. graminearum medindo 0,2 cm de diâmetro. Após, as placas foram incubadas a 25ºC, com fotoperíodo de 12 horas. Os tratamentos foram analisados em relação ao crescimento micelial da colônia, a percentagem de inibição e a taxa de crescimento de F. graminearum. O extrato aquoso de alho e cravo-da-índia inibiram 100% do crescimento micelial, apresentaram ação antifúngica no crescimento micelial de Fusarium graminearum.

Biografia do Autor

Juliane Nicolodi Camera, Universidade de Cruz Alta, Cruz Alta, RS
Mestrado e Doutora em Fitopatologia pela Universidade de Passo Fundo, Pós-doutorado em Desenvolvimento Rural pela Universidade de Cruz Alta e Professora no curso de Agronomia da Universidade de Cruz Alta.
Jana Koefender, Universidade de Cruz Alta, Cruz Alta, RS

Mestrado e Doutora em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria e professora de graduação do Curso de Agronomia e do Programa de Mestrado em Práticas Socioculturais e Desenvolvimento Social e Mestrado Profissional em Desenvolvimento Rural da Universidade de Cruz Alta.

Ângela Maria Ferreira Fernandes, Universidade de Cruz Alta, Cruz Alta, RS
Aluna do Mestrado Profissional em Desenvolvimento Rural.
Elenice Milene Wagner Soder, Universidade de Cruz Alta, Cruz Alta, RS
Aluna do Mestrado Profissional em Desenvolvimento Rural.

Referências

ALMEIDA, T. F.; CAMARGO, M.; PANIZZI, R. C. Efeito de extratos de plantas medicinais no controle de Colletotrichum acutatum, agente causal da flor preta do morangueiro. Summa Phytopathologica, Botucatu, v. 35, n. 3, p. 196-201, 2009.

BENICIO, V.; ARAÚJO, E.; SOUTO, F. M.; BENICIO, M. J.; FELISMINO, D. C. Identificação e características culturais de espécies do gênero Aspergillus isoladas de sementes de feijão no Estado da Paraíba. Fitopatologia Brasileira, Brasília, v. 28, n. 2, p. ­­180­-3, 2003 .

CHALFOUN, S. M.; CARVALHO, V. D. Efeito do extrato de óleo industrial de alho sobre o desenvolvimento de fungos. Fitopatolologia Brasileira, Brasília, v. 12, p. 234-5, 1987.

CURTIS, H.; NOLL, U.; STORMANN, J.; SLUSARENKO, A. J. Broadspectrum activity of the volatilephytoanticipin allicin in extracts of garlic (Allium sativum L.) against plant pathogenic bacteria, fungi and Oomycetes. Physiological and Molecular Plant Pathology, v. 65, p. 79-89, 2004. Disponível em: <http://www.sciencedirect.com/science>. Acesso em: 28 set. 2017.

FRANZENER, G.; STANGARLIN, J. R.; SCHWAN-ESTRADA, K. R. F.; CRUZ, M. E. S. Atividade antifúngica e indução de resistência em trigo a Bipolaris sorokiniana por Artemisia camphorata. Acta Scientiarum, v. 25, n. 2, p. 503-7, 2003. Disponível em: <http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciAgron/article/viewFile/2124/1619>. Acesso em: mar. 2017.

RIBEIRO, L. F.; BEDENDO, I. P. Efeito inibitório de extratos vegetais sobre Colletotrichum gloeosporioides – agente causal da podridão de frutos de mamoeiro. Scientia Agrícola, Piracicaba, v. 56, n. 4, p. 1267-71, 1999. Disponível em: <https://dx.doi.org/10.1590/S0103-90161999000500031>. Acesso em: 29 set. 2017.

ROZWALKA, L. C.; LIMA, M. L. R. Z. C.; MIO, L. L. M.; NAKASHIMA, T. Extratos, decoctos e óleos essenciais de plantas medicinais e aromáticas na inibição de Glomerella cingulata e Colletotrichum gloeosporioides de frutos de goiaba. Ciência Rural, Santa Maria, v. 38, n. 2, p. 301-7, 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/cr/v38n2/a01v38n2.pdf>. Acesso em: 28 fev. 2017.

SCAPIN, C. R.; CARNELOSSI, P. R.; VIEIRA, R. A.; SCHWAN-ESTRADA, K. R. F.; CRUZ, M. E. S. Fungitoxidade in vitro de extratos vegetais sobre Exserohilum turcicum (PASS.) Leonard & Suggs. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Botucatu, v. 12, n. 1, p. 57-61, 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbpm/v12n1/v12n1a09.pdf>. Acesso em: 25 mar. 2017.

STADNIK, M. J.; TALAMINI, V. Extratos vegetais e de algas no controle de doenças de plantas. In: STADNIK, Marciel J.; TALAMINI, Viviane (Comp.). Manejo Ecológico de Doenças de Plantas. Florianópolis: CCA/UFSC, 2004. p. 45-62. [Cap. 4].

STANGARLIN, J. R.; SCHWAN-ESTRADA, K. R. F.; CRUZ, M.; NOZAKI, M. H. Plantas medicinais e controle alternativo de fitopatógenos. Biotecnologia, Ciência & Desenvolvimento, v. 1, p. 16-21, 1999.

VENTUROSO, L. R.; BACCHI, L. M. A.; GAVASSONI, W. L. Atividade antifúngica de extratos vegetais sobre o desenvolvimento de fitopatógenos. Summa Phytopathologica, v. 37, n. 1, p. 18-23, 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/sp/v37n1/v37n1a03.pdf>. Acesso: 29 out. 2017.

Publicado
2018-05-08