A aplicabilidade e eficácia das oficinas de pesquisa e produção textual na iniciação científica

Palavras-chave: Iniciação científica, Oficinas textuais e formais, Pesquisa,

Resumo

Este artigo tem como foco a aplicabilidade e eficácia das oficinas de pesquisa e produção textual na iniciação científica em uma universidade privada confessional. Objetivou-se pesquisar o papel docente e discente nessas ações pedagógicas, norteado pelas seguintes problemáticas: Por que um número considerável de alunos encontra dificuldades na elaboração de textos científicos? Qual o papel dos docentes e discentes nesse contexto? Quais são as práticas textuais discursivas necessárias? Nesse contexto, é importante destacar a relevância do docente nas ações desenvolvidas frente aos alunos nas oficinas oferecidas, ainda que estes possam demonstrar dificuldades tanto na capacidade leitora como também na elaboração das produções textuais exigidas na iniciação científica. Dessa forma, foi possível obter resultados que nos demonstraram o motivo das dificuldades dos discentes e como podem dirimir esses obstáculos, bem como a importância das oficinas de pesquisa e produção textual na iniciação científica.

Biografia do Autor

Bruna Gonçalves Xavier, Universidade Católica Dom Bosco, Campus Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

Mestranda no Programa de Doutorado-Mestrado em Desenvolvimento Local em Contexto de Territorialidades, promovido pela Universidade Católica Dom Bosco - UCDB. Cursando Especialização em Direito Penal e Processo Penal: Corrupção, Crime Organizado e Democracia, oferecida pela Escola de Direito da Associação dos Membros do Ministério Público - EDAMP. Graduada em Direito pela Universidade Católica Dom Bosco (2017). Atuou como voluntária em IC durante 2014-2017. Membro do Grupo de Pesquisa Patrimônio cultural, Direito e Diversidade - UCDB-MS. Pesquisa Texto cientifico, mapeamentos, área do Direito e especificamente Direito Penal.

 
Arlinda Cantero Dorsa, Universidade Católica Dom Bosco - UCDB, campus Campo Grande, Mato Grosso do Sul.
Professora e pesquisadora da Universidade Católica Dom Bosco, Coordenadora e Docente do Programa de Pós-Graduação -Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Local. Editora de Interações -Revista Internacional de Desenvolvimento Local - UCDB-MS. Docente do curso de Direito, UCDB-MS. Possui Graduação em Letras com Francês pela Universidade Católica Dom Bosco (1971), Graduação em Pedagogia pela Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Urubupungá (1983), Mestrado em Comunicação e Letras pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (2000) e Doutorado em Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2006). Líder do Grupo de Pesquisa " Patrimônio Cultural, Direitos e Diversidade", e vice-líder do Grupo "Grupo de Estudos e Pesquisas em Tecnologia Educacional e Educação a Distância (GETED ? UCDB-MS). Membro do Instituto Histórico de Mato Grosso do Sul. É docente do curso de Direito e de cursos de Pós graduação lato sensu. Tem experiência na área de Análise do Discurso e Divulgação Científica, com ênfase em Cultura, Desenvolvimento científico, Identidade e Patrimônio Cultural, atuando principalmente nos seguintes temas: Análise do discurso. Linguagem científica, Desenvolvimento local, Produção textual, gêneros textuais acadêmicos e Tecnologias educacionais.

Referências

DORSA, A. C. O texto científico e suas práticas discursivas na universidade: dificuldades e possibilidades. Anais do SILEL, Uberlândia, v. 2, n. 2, 2011.
MAINGUENEAU, D. Novas tendências em análise do discurso. 3. ed. Tradução de Freda Indursky. Campinas, SP: Pontes, 1997.
OLIVEIRA, E. F. Letramento Acadêmico: principais abordagens sobre a escrita dos alunos no ensino superior. In: ENCONTRO MEMORIAL - ICHS, 2., 11-13 nov. 2009, Mariana. Anais... Mariana: UFOP, 2009.
RAMIRES, V. Gêneros textuais e relações de poder na comunidade acadêmica. Revista do GEL, São Paulo, v. 4, n. 1, p. 129-47, 2007.
SCORSOLINI-COMIN, F. Guia de Orientação para Iniciação Científica. 1. ed. São Paulo: Atlas, 2014.
SIMÕES, D. M. P. A produção de textos acadêmicos. In: SIMÕES, D. M. P.; HENRIQUES, C. C. (Org.). A redação de trabalhos acadêmicos: teoria e prática. Rio de Janeiro: Ed. da UERJ, 2002 .
TENORIO, M. P.; BERALDI, G. Iniciação científica no Brasil e nos cursos de medicina. Revista da Associação Medica Brasileira, São Paulo, v. 56, n. 4, 2010.
VON ZUBEN, N. A. A relevância da iniciação científica na universidade. Pro-posições, Campinas, v. 6, n. 2, p. 5-18, mar. 2016

Publicado
2018-10-16