Efeitos da equoterapia na qualidade de vida de adolescente com TDAH

Palavras-chave: equoterapia, adolescente, TDHA

Resumo

O presente estudo de caso teve por objetivo evidenciar os benefícios da prática pré-esportiva da equoterapia para a melhoria na qualidade de vida e saúde de uma adolescente diagnosticada com transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) e apresentando características marcantes de tal afecção. O protocolo de atividades na equoterapia pré-esportiva contou com 24 sessões, tendo como objetivo aplicar exercícios que estimulassem a concentração e atenção da praticante avaliada. Os exercícios foram compostos por rotinas que deveriam ser executadas na sequência proposta em associação às atividades lúdicas dispostas na pista da prática pré-esportiva. Com base nos resultados obtidos, foi possível concluir que o programa pré-esportivo da equoterapia trouxe benefícios no cotidiano da adolescente praticante portadora de TDHA avaliada, demonstrando melhora na qualidade de vida, bem como nas atividades cotidianas familiares e escolares.

Biografia do Autor

Juliana Dalva Rodrigues Caobianco, Faculdade Fasipe - Campus Cuiabá-MT
Fisioterapeuta espeialista em MTC - Medicina Tradicional Chinesa pelo Centro Universitário Doutor Leão Sampaio; Especialista em equoterapia pela Universidade Naional de Brasilia (UNB);Docente do curso de graduação em Fisioterapia da Instituição Fasipe-Cuiabá/MT.Possui Experiencia em Fisioterapia Ortopédica, Traumato, Neurologia e Equoterapia. RPGispa pelo Instituto PH. E. Souchard de Reeducação Postural Global. Membro colaborador do Centro de Equoterapia da Universidade Federal de Mato Grosso UFMT desde 2012. Atuação profissional nas Clinicas de Fisioterapia São Lucas e São Miguel, Centro de Equoterapia Raça Forte.
Heloisa Bruna Grubits Freire, Universidade Católica Dom Bosco - UCDB
Graduada em Psicologia - Formação de Psicólogo e Psicologia Licenciatura Plena, ambas pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB); Especialista em Sóciopsicomotricidade Ramain Thiers, pelo CESIR; Especialista em Equitação, pela Escola de Equitação de Exército (EsEqEx); Mestre em Psicologia, pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB); Doutora em Ciências Biomédicas, pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP); Pós-doutora em desenvolvimento humano e bem estar social pelo Centro de Investigación en Alimentación y Desarrollo, A.C. (CIAD). Atualmente é professora titular da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) e Coordenadora do Programa de Equoterapia (PROEQUO-UCDB). Ministra aulas no curso de graduação em Psicologia e na pós-graduação (mestrado e doutorado) em Psicologia, na qual também é orientadora e pesquisadora. Faz parte do corpo docente do curso avançado em Equoterapia da Associação Nacional de Equoterapia (ANDE-Brasil) e da Especialização em Equoterapia da universidade de Brasília (UNB). É líder do grupo de pesquisa CNPQ "Equoterapia: teoria e técnica". Parecerista de revistas e congressos nacionais e internacionais. Atua e desenvolve pesquisas nos seguintes campos: Psicologia da Saúde, Saúde Mental, Bem estar Subjetivo e Qualidade de Vida de Estudantes, Equoterapia e Esporte Paraequestre, Relação interespécies, Terapia mediada por cães e gatos, inserção de cães nas práticas pedagógicas dos cursos de graduação em Psicologia.
Lisiane Pereira de Jesus, Universidade Federal de mato Grosso - UFMT
Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Pelotas (1996) e Mestrado em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal de Pelotas (1998). Doutorado em Agricultura Tropical pela Universidade Federal de Mato Grosso (2010) na área de Zootecnia (Produção e Nutrição de Ruminantes). Atualmente é Docente na Universidade Federal de Mato Grosso na categoria Adjunto IV, vinculada a Faculdade de Agronomia e Zootecnia, lotada no Departamento de Zootecnia e Extensão Rural, onde ministra disciplinas nas áreas de Parasitologia e Higiene Zootécnica. Coordena o Centro de Equoterapia da UFMT (CEEq) desenvolvendo projetos de pesquisa e extensão nesta área. Coordena o Núcleo de Estudos em Equoterapia (NEEq) da UFMT (Resolução CONSUNI nº 17 de 3 de julho de 2013). Coordena o Grupo de pesquisa no CNPq - "Núcleo de Estudos em Equoterapia". Está cursando Pós-graduação em Equoterapia na Universidade de Brasília em parceria com a ANDE - BRASIL, no período de 2016 a 2018. Foi Coordenadora de Ensino de Graduação do Curso de Zootecnia da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Cuiabá, de 2012 a 2016. Atualmente assumiu o cargo de Pró-reitora de Ensino de Graduação da UFMT (cargo atual).
Cely Marini Melo e Oña, Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT
Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2001), mestrado em Medicina Veterinária pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2005) e doutorado em Medicina Veterinária pela Universidade Estadual Paulista - Campus Botucatu (2009). Atualmente é pós-doutoranda da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, profa. colaboradora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, profa. colaboradora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, profa. convidada da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, profa. convidada da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, subcoordenadora especialização em homeopatia da Universidade Federal de Goiás, colaboradora do curso de especialização da Faculdade Jaguariúna, profa. adjunta ii da Universidade Federal de Mato Grosso e professor adjunto ii da Universidade Federal de Mato Grosso. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Ginecologia e Andrologia Animal, atuando principalmente nos seguintes temas: transferência de embrião, equino, égua, refrigeração de sêmen equino e sêmen.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DO DÉFICIT DE ATENÇÃO (ABDA). O que é TDAH? Disponível em: https://tdah.org.br/sobre-tdah/o-que-e-tdah/. Acesso em: 23 mar. 2019.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE EQUOTERAPIA (ANDE-BRASIL). Equoterapia. Disponível em: http://equoterapia.org.br/articles/index/article_detail/142/2022. Acesso em: 15 fev. 2018.

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION (APA). DSM-IV-TR: referência rápida aos critérios do DSM-IV-TR. Porto Alegre, RS: Artmed, 2003.

BARBOSA, G. O. Efeito de um programa de equoterapia nos aspectos psicomotores de crianças com indicativos do TDAH. 2013. p. 193. Orientadora: Mey de Abreu van Munster. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 2013.

BENCZIK, E. B. P.; SCHELINI, P. W.; CASELLA, E. B. Instrumento para avaliação do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade em adolescentes e adultos. Boletim de Psicologia, São Paulo, v. LIX, n. 131, p. 137-51, 2010.

BRAGA, M. B. A fragmentação do eu e a noção de eu-pele: o corpo e a clínica de queimados. 2011. 50f. Orientadora: Mariangela Bento. Monografia (Programa de Aprimoramento Profissional em Psicologia Hospitalar) – Hospital do Servidor Público Estadual - Francisco Moratto de Oliveira (HSPEFMO), São Paulo, SP, 2010.

CHECCHIA, A. K. A. Adolescência e escolarização: numa perspectiva critica em psicologia escolar. Campinas, SP: Alínea, 2010.

GIL, A. C. Como delinear um estudo de caso? In: GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

LOPES, R. M. F.; NASCIMENTO, R. F. L.; BANDEIRANTES, D. R. Avaliação do transtorno de déficit de atenção/hiperatividade em adultos (TDAH): uma revisão de literatura. Avaliação Psicológica, Porto Alegre, v. 4, n. l, p. 65-74, jun. 2005.

Manual de Diagnóstico e Estatística dos Transtornos Mentais – Quarta Edição (DSM-IV). Transtornos de Déficit de Atenção e Comportamento Disruptivo. Disponível em: https://www.psiquiatriageral.com.br/dsm4/dsm_iv.htm. Acesso em: 15 fev. 2018.

NIEHUES, J. R.; NIEHUES, M. R. Equoterapia no tratamento de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH): implicações pedagógicas. Revista Neurociências, São Paulo, v. 22, n. 1, p. 121-6, 2014.

PIREYRE, Eric. Clinique de l’image du corps. Paris: Dunod, 2011.

SAMI-ALI, M. Corpo e movimento: esboço de uma teoria psicanalítica da psicomotricidade. In: SAMI-ALI, M. Corpo real, corpo imaginário. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993.

SILVA, J. P.; AGUIAR, O. X. Equoterapia em crianças com necessidades especiais. Revista Científica Eletrônica de Psicologia, Garça, SP, ano VI, n. 11, nov. 2008.

SOARES , J. L.; SILVA, E. S.; CARMO, J. C.; OLIVEIRA, R. J.; FILHO, P. G.; REZENDE, A. L. G. Desenvolvimento humano aplicado a equoterapia. [Material desenvolvido para curso de pós-graduação em Equoterapia à distância]. Brasília: Associação Nacional de Equoterapia ANDE-Brasil; Faculdade de Educação Física da Universidade de Brasília (FEF/UNB), [s.d].

SOARES, J. L.; SILVA, E. S.; CARMO, J. C.; OLIVEIRA, R. J.; FILHO, P. G.; FERNANDES, J. Psicomotricidade aplicada a equoterapia. Material desenvolvido para curso de pós-graduação em equoterapia à distância. Brasília: Associação Nacional de Equoterapia (ANDE-Brasil); Faculdade de Educação Física da Universidade de Brasília (FEF/UNB), [s.d.].

Publicado
2019-08-16
Como Citar
Caobianco, J. D. R., Grubits Freire, H. B., Jesus, L. P. de, & Melo e Oña, C. M. (2019). Efeitos da equoterapia na qualidade de vida de adolescente com TDAH. Multitemas, 24(57), 195-216. https://doi.org/10.20435/multi.v24i57.2137