O Programa de Estágio Docente (PED) como estratégia de formação: relato de experiência

Palavras-chave: educação em Enfermagem, ensino, Programa de Estágio Docente.

Resumo

Este trabalho relata a experiência do Programa de Estágio Docente de disciplina específica do curso de graduação em Enfermagem da Universidade Estadual de Campinas. Este programa visa o desenvolvimento de habilidades de ensino em pós-graduandos, por meio da participação dos mesmos em disciplinas de graduação, com acompanhamento docente. Participaram duas pós-graduandas e um docente, acompanhando a elaboração de um projeto de pesquisa pelos graduandos. As atividades incluíam a avaliação de cada etapa do projeto, bem como respostas a esta avaliação em reuniões de orientação com os alunos. A experiência foi muito satisfatória evidenciando a contribuição do programa a todos os envolvidos, sendo considerada uma ótima estratégia de ensino-aprendizagem.

Biografia do Autor

Elisvania Freitas dos Santos, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Professora do Curso de Nutrição, Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Alimentos e Nutrição (FACFAN), Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Taciana da Costa Farias Almeida, Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Ciências Biológicas - CCBS

Graduada em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Federal de Alagoas (2005).Especialista em Saúde da Família (2007) e Captação, Doação e Transplante de Órgãos e Tecidos (2011). Mestre em Enfermagem pelo programa de Pós Graduação em Enfermagem da FCM/ Unicamp(2011). Doutoranda em Enfermagem pela Universidade Federal da Paraíba (2015-2019). Professora Adjunta I do curso de Enfermagem da Universidade Federal de Campina Grande. Enfermeira com experiência nas áreas de terapia intensiva adulto e métodos e medida da Pressão Arterial (PA). Pesquisadora na área de enfermagem, especificamente nas áreas de terapia intensiva adulto, urgência e emergência adulto, medida da Pressão Arterial, Hipertensão, tecnologias em saúde e Processo de Transplante. Líder do Grupo de Pesquisa em Medida da Pressão Arterial (GEMPA /CCBS-UFCG), Membro pesquisadora do Grupo de Estudo e Pesquisa em Pressão Arterial (GEPPA/Unicamp) e Membro estudante do Grupo de Pesquisa em Doenças Crônicas (GPDOC/UFPB). Mãe de dois filhos (um com 4 anos e outo com seis meses), é atuante na causa das mulheres na ciência.

Nelson Adami Andreollo, Faculdade de Ciências Médicas, Departamento de Cirurgia, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Possui graduação em Medicina pela Universidade Estadual de Campinas (1976) e doutorado em Cirurgia pela Universidade Estadual de Campinas (1984). Estágio pós-doutorado em Londres, Inglaterra (1985-86), no London Hospital. Obteve o título de livre-docente em cirurgia em 1995 e desde 2005 é prof. Titular do Departamento de Cirurgia da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Cirurgia Gastroenterologia e Cirurgia Experimental atuando principalmente nos seguintes temas: esôfago, estômago e duodeno, tratamento cirúrgico, disfagia, motilidade de esôfago, pesquisa experimental e endoscopia digestiva.

José Luiz Tatagiba Lamas, Faculdade de Ciências Médicas, Departamento de Enfermagem, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Graduado em Enfermagem pela Universidade Estadual de Campinas (1981), mestre em Fisiologia pela Universidade Estadual de Campinas (1990) e doutor em Enfermagem pela Universidade de São Paulo (1999). Professor da Faculdade de Enfermagem da Universidade Estadual de Campinas, atuando nas disciplinas de Fundamentos de Enfermagem, Semiologia e Metodologia de Pesquisa. Exerceu o cargo de coordenador do Curso de Graduação em Enfermagem de julho de 2006 a julho de 2010. Tem experiência na área de Pressão Arterial, com maior ênfase nos métodos de medida. É fundador e líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Pressão Arterial, registrado no CNPq. Membro do Comitê de Especialistas Brasileiros para o Rastreamento da Hipertensão Arterial da Liga Mundial de Hipertensão. Coordenou o Programa de Reorientação da Formação Profissional em Saúde (Pró-Saúde) e o Programa de Educação pelo Trabalho em Saúde (PET-Saúde) na Universidade Estadual de Campinas. Participou do Núcleo Docente Estruturante da Faculdade de Enfermagem da Universidade Estadual de Campinas. Tutor do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Criança e do Adolescente. Recebeu o Prêmio "Irma de Oliveira", da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP, por seu desempenho nas atividades de ensino de graduação, e o Prêmio de Reconhecimento Docente pela Dedicação ao Ensino de Graduação, da UNICAMP.

Referências

BASTABLE, S. B.; DOODY, J. A. Objetivos comportamentais. In: BASTABLE, S. B. O enfermeiro como educador: princípios de ensino-aprendizagem para a prática de enfermagem. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

BATISTA, S. H. S. S.; BATISTA, N. A. A formação do professor universitário: desafios e possibilidades. In: SEVERINO, A. J.; FAZENDA, I. C. A. (Org.). Formação docente: rupturas e possibilidades. Campinas, SP: Papirus, 2002.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR (CAPES). O que é Capes. [s.d.]. Disponível em: http://www.capes.gov.br/oqueecapes/apresentacao.html. Acesso em: 15 dez. 2017.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR (CAPES). História e missão. [s.d.]. Disponível em: http://www.capes.gov.br/sobre/portal/historia.html. Acesso em: 15 dez. 2017.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR (CAPES). Circular n. 028/99/PR/CAPES. Brasília, 1999.

DAL PAI, D.; LAUTERT, L. Grupos de discussão virtual: uma proposta para o ensino em enfermagem. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 41, n. 3, p. 518-25, 2007.

FEITOSA, J. P. A. Construindo o estágio de docência da pós-graduação em química. Química Nova, São Paulo, v. 25, n. 1, p. 153-8, jan./fev. 2002.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

PIMENTEL, V.; MOTA, D. D. C. F.; KIMURA, M. Reflexões sobre o preparo para a docência na pós-graduação em enfermagem. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 41, n. 1, p. 161-4, 2007.

VIEIRA, R. A.; MACIEL, L. S. B. Estágio de docência prescrito pela CAPES: tensões e desafios. Quaestio, Sorocaba, SP, v. 12, p. 47-64, nov. 2010.

Publicado
2019-08-16