Descarte de medicamentos: uma análise da prática de usuários de uma farmácia pública no noroeste do Rio Grande do Sul

Palavras-chave: Automedicação, Riscos para a saúde, Preservação ambiental, Educação em Saúde, Uso racional de medicamentos.

Resumo

Este estudo descreveu as práticas de uso e descarte de medicamentos entre usuários de uma Farmácia Pública na região noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. A determinação foi realizada mediante aplicação de um questionário e a amostra foi constituída por 80 participantes. Os dados levantados demonstram que a maioria dos entrevistados (96,25%) apresenta medicamentos em suas residências e 65% relataram praticar a automedicação. Os resultados também demonstram que 38,75% dos participantes descartam os medicamentos no lixo seco doméstico. Em relação às informações sobre as formas adequadas de descartes, 52,5% já receberam algum tipo de informação, mas 81,25% gostariam de receber mais informações sobre o assunto. Portanto observa-se que grande parcela da população estudada descarta os medicamentos de forma incorreta e ainda carece de informação quanto à forma de descarte, demonstrando uma necessidade
de serviços de educação em saúde no sistema público estudado.

Biografia do Autor

Fernanda Andressa Sheer, Universidade de Cruz Alta (Unicruz)

Graduada em Farmácia pela Universidade de Cruz Alta (Unicruz).

Regis Augusto Norbert Deuschle, Universidade de Cruz Alta (Unicruz)

Graduado em Farmácia pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Pró-reitor de Graduação e docente do Curso de Farmácia da Universidade de Cruz Alta.

Gabriela Bonfanti-Azzolin, Universidade de Cruz Alta (Unicruz)

Graduada em Farmácia pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Docente do Curso de Farmácia e do Mestrado em Atenção Integral à Saúde na Universidade de Cruz Alta (Unicruz).

Viviane Cecilia Kesser Nunes Deuschle, Universidade de Cruz Alta (Unicruz)

 Graduada em Farmácia pela Universidade de Cruz Alta (Unicruz). Docente dos Cursos de Farmácia e Tecnologia em Estética e Cosmética da Unicruz.

Referências

ALBANAZ, Heitor Felipe; PRADO, Jellifer Rodrigues; CRUZ, Renato Araújo; BARBOSA, Andréia Aparecida; BLANCO, Bruno Anjos. Descarte de medicamentos: uma panorâmica da atual situação. Revista Gestão em Foco, Registro, v. 9, p. 276-90, 2017.

AQUINO, Daniela Silva; BARROS, José Augusto Cabral; SILVA, Maria Dolores Paes. A automedicação e os acadêmicos da área da saúde. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro , v. 15, n. 5, p. 2533-8, 2010.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Portaria n. 466/2012, de outubro de 2012. Dispõe sobre diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa com seres humanos. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 13 de junho de 2013, Seção 1, p. 59.

BRASIL. Ministério da Saúde. Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (SINITOX). Casos de intoxicação por medicamentos por unidade federada, segundo faixa etária registrado em 2016. Brasília-DF, 2016. Disponível em: https://sinitox.icict.fiocruz.br/dados-de-agentes-toxicos. Acesso em: 27 out. 2018.

BUENO, Cristiane Schmalz.; WEBER, Débora; OLIVEIRA, Karla Renata. Farmácia caseira e descarte de medicamentos no bairro Luiz Fogliatto do município de Ijuí-RS. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 75-82, 2009.

FERREIRA, Claudiney Luís; SANTOS, Maria Aparecida Souza dos; RODRIGUES, Shirlene Campos. Análise do conhecimento da população sobre descarte de medicamentos em Belo Horizonte – Minas Gerais. Interfaces Científicas – Saúde e Ambiente, Aracajú, v. 3, n. 2, p. 9-18, 2015.

GASPARINI, Joice do Carmo; GASPARINI, André Renah; FRIGIERI, Mariana Carina. Estudo do descarte de medicamentos e consciência ambiental no município de Catanduva-SP. Ciência & Tecnologia, Jaboticabal, v. 2, n. 1, p. 38-51, 2011.

GUERRIERI, Fernanda de Mesquita; HENKES, Jairo Afonso. Análise do descarte de medicamentos vencidos: um estudo de caso no município de Rio das Ostras (RJ). Revista Gestão e Sustentabilidade Ambiental, Florianópolis, v. 6, n. 1, p. 566-608, 2017.

LENHARDT, Elizandra Hertel; SÓLIS, Laynara Jéssica Burg; CINTRA, Elizângela Vicuna Couto da Silva; BOTELHO, Elizabeth Hertel Lenhardt. O Descarte de medicamentos no bairro Grande Terceiro, Cuiabá-MT. Unopar Científica: Ciências Biológicas e da Saúde, Londrina, v. 16, n. 1. p. 5-8, 2014.

LIMA, Geandra Batista; NUNES, Lívio César Cunha; BARROS, José Augusto Cabral. Uso de medicamentos armazenados em domicílio em uma população atendida pelo Programa Saúde da Família. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 3, p. 3517-22, 2010.

MAIOR, Marta da Cunha Lobo Souto; OLIVEIRA, Naira Vilas Boas Vidal. Intoxicação medicamentosa infantil: um estudo das causas e ações preventivas possíveis. Revista Brasileira de Farmácia, Rio de Janeiro, v. 93, n. 4, p. 422-30, 2012.

MASTROIANNI, Patricia de Carvalho; LUCCHETTA, Rosa Camila; SARRA, Josiane dos Reis; GALDURÓ, José Carlos Fernandez. Estoque doméstico e uso de medicamentos em uma população cadastrada na estratégia saúde da família. Revista Panamericana de Salud Pública, Washington, v. 29, n. 5, p. 358-64, 2011.

MARIANI, Danyelle Cristine; OLIVEIRA, Eliton da Silva. Farmácia caseira e o descarte de medicamentos de moradores da cidade de Itapira-SP. FOCO - Caderno de Estudos e Pesquisas, Mogi Guaçu, n. 9, 2015.

OLIVEIRA, Jéssica Cristina; LIMA, Joice Olívia Medeiros; ZAN, Larissa Bruno; MARCONDES, Gabriela; IHA, Mayara; MARQUES, Luciene Alves. Implantação de postos de coleta para o descarte adequado de medicamentos e subsequente destinação final. InterfacEHS – Saúde, Meio Ambiente e Sustentabilidade, São Paulo, v. 10, n. 1, p. 104-16, 2015.

PEREIRA, Marlucia Beatriz Lopes; PAULA, Milton Carlos Alves; SANTOS, Nilzalane Lima. Medicamentos: descarte de vencidos e utilização de

sobras. Saúde, Santa Maria, v. 44, n. 3, p. 1-8, 2018.

PINTO, Luciano Henrique; CARDOZO, Gilberto; SOARES, Julia Carolina; ERZINGER, Gilmar Sidnei. Toxicidade ambiental de efluentes advindo de diferentes laboratórios de uma farmácia magistral. Revista Ambiente e Água, Joinville, v. 11, n. 4, p. 819-32, 2016.

PINTO, Natália Bitu; LUSTOSA, Jacqueline Pires Gonçalves; FERNANDES, Maria do Carmo de Alustau. O descarte incorreto de fármacos e seus impactos no meio ambiente e na saúde pública. Revista de Pesquisa Interdisciplinar, Cajazeiras, n. 2 (suplementar), p. 563-70, 2017.

RUPPENTHAL, Lísias; PETROVICK, Pedro Ros. Comparação do perfil dos usuários e dos medicamentos dispensados na farmácia popular do Brasil e em drogaria privada em Porto Alegre, Brasil. Latin American Journal of Pharmacy, Buenos Aires, v. 29, n. 1, p. 9-22, 2010.

SILVA, Jacineide Maria; GERON, Vera Lúcia Matias Gomes. Avaliação de armazenamento de medicamento em domicílio em um bairro de Ariquemes-RO. Revista Científica FAEMA, Ariquemes, v. 9, edição especial, p. 491-99, 2018.

SILVA, Nicole Rodrigues da; ABJAUDE, Samir Antônio Rodrigues; RASCADO, Ricardo Radrighieri. Atitudes de usuários de medicamentos do Sistema Único de Saúde, estudantes de farmácia e farmacêuticos frente ao armazenamento e descarte de medicamentos. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, São Paulo, v. 35, n. 2, p. 319-25, 2014.

SILVA, Thiago José; OLIVEIRA, Vinícius Bednarczuk. Intoxicação medicamentosa infantil no Paraná. Visão Acadêmica, Curitiba, v. 19, n. 1, p. 51-61, 2018.

Publicado
2021-03-30