Patrimônio cultural na Festa do Touro Candil em Porto Murtinho, MS

  • Maria Augusta de Castilho Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Campo Grande, MS
  • Nívea Maria Mendes de Paiva
Palavras-chave: patrimônio cultural, festa, Touro Candil.

Resumo

Este estudo fundamenta-se nos pressupostos teóricos que embasam os conceitos de patrimônio cultural, memória, território, espaço, territorialidade e capital humano, tendo como vertente primordial a Festa do Touro Candil que acontece anualmente em Porto Murtinho, MS, desde 2005. As reflexões acerca da lenda nasceram no Paraguai e foi adaptada para o Brasil, onde dois touros, através de duelos culturais em uma arena, disputam a legítima paternidade do famoso Touro Candil, enfatizando as relações fronteiriças entre Brasil e Paraguai. O método adotado na pesquisa foi o indutivo com abordagem quali-quantitativa, com ênfase nos fatores qualitativos realizados por meio de observações in loco. Ao lançar mão da história oral, optou-se principalmente pelas narrativas das experiências vivenciadas pela comunidade envolvida nas festividades, expondo os valores simbólicos e a identidade local estimulada a participar do evento, deixando desabrochar o sentimento de pertença intrínseco nos habitantes fronteiriços da região.

Referências

BEZERRA; Mariana Lamas; GRANATO, Marcus. Patrimônio cultural da ciência e tecnologia: conceituação e estudos realizados no MAST. In: PAULA, Zueleide Casagrande de; MENDONÇA, Lúcia Glicério; ROMANELLO, Jorge Luis. Polifonia do patrimônio. Londrina: EDUEL, 2012.

BRASIL. Constituição Brasileira de 1988. Brasília: Senado Federal, 1997.

FERNANDES, Hélènemarie Dias. A (re)territorialização do patrimônio cultural tombado do Porto Geral de Corumbá-MS no contexto do desenvolvimento Local. 2008. 148f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Local) - Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, 2009.

FUNARI, Pedro Paulo Abreu; PELEGRINI, Sandra C. A. Patrimônio histórico e cultural. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006. 77p.

IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Patrimônio cultural. Brasília: Ministério da Cultura, 1994.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vértice, 1990.

KESSEL, Zilda. Memória e memória coletiva na perspectiva. 7 ago. 2010. Disponível em: <http://www.webartigos.com/articles/44296/1/MEMORIA-E-MEMORIA-COLETIVA-NA-PERSPECTIVA-ZILDA-KESSEL-/pagina1.html>. Acesso em: 12 dez. 2010.

LIMA, Maria Margareth Escobar Ribas. Patrimônio histórico cultural do MS. Campo Grande: FCMS, 2007.

OSTEMBERG, Rodrigo. Campo Grande - MS. 5 nov. 2009. Disponível em <http:// www.overmundo.com.br/overblog/a-lenda-do-touro-bandido>. Acesso em: 4 nov. 2012.

RAFFESTIN, Claude. Por uma geografia do poder. São Paulo: Ática, 1993.

SANTOS, Mari Christina de Lima Félix. Patrimônio cultural no contexto territorial da Noroeste do Brasil - NOB: perspectivas de desenvolvimento local das comunidades estabelecidas na Rota do Trem do Pantanal. 2011.122f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Local) – Universidade Católica Dom Bosco, Campo grande, MS, 2011.

TUAN, Yi-Fu. Geografia humanística. Anais da Associação Americana de Geógrafos, v. 66, n. 2, jun. 1976.

VILLALBA, Aurora. FAS: Touro Candil conta história do povo de Porto Murtinho. 17 abr. 2011. Disponível em: <http://agorabelavista.blogspot.com.br/2011_03_27_archive.html>. Acesso em: 7 nov. 2012.

Publicado
2015-12-15
Seção
Artigos