Fatores associados à prática insuficiente de atividade física em professores escolares brasileiros: um estudo de revisão integrativa

Palavras-chave: atividade motora, professores escolares, Brasil

Resumo

A prática de atividade física é importante na prevenção de doenças crônicas, e sua investigação é válida para estimular hábitos saudáveis entre os professores. O objetivo deste estudo foi identificar os fatores associados à prática insuficiente de atividade física em professores escolares brasileiros, por meio de uma revisão integrativa de artigos publicados de 2009 a 2019 nas bases de dados Lilacs, SciELO, DOAJ, PubMed, Dialnet e Web of Science, por meio das combinações dos descritores exatos e sinônimos em português e em inglês, pelos termos “Professores Escolares”, “Atividade Física” e “Brasil”. A maioria dos professores são insuficientemente ativos e, entre os fatores associados a esta condição, estão o excesso de peso, massa corporal elevada, maior percentual de gordura, dor crônica, problemas relacionados à voz, tabagismo e fatores ocupacionais, como o excesso de trabalho, contrato temporário, falta de autonomia e o tempo em pé.

Biografia do Autor

Gildiney Penaves de Alencar, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Mestre em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Graduado em Educação Física pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Membro do Centro de Estudos e Pesquisas em Atividade Física e Saúde (CEPAFS/UFMS). Professor da Rede Municipal de Ensino de Campo Grande (REME) e docente do curso de Educação Física do Centro Universitário da Grande Dourados (UNIGRAN/EAD).

Fabiana Maluf Rabacow, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Doutora em Medicina Preventiva pela Universidade de São Paulo (USP). Mestre em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Graduada em Educação Física pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Coordenadora e docente do curso de Educação Física da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB).

Alexandra Maria Almeida Carvalho, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Doutora em Biosystems Eng. and Environmental Science pela University of Tennessee (UT). Mestre em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Graduada em Engenharia Civil pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNES). Professora assistente da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste.

Referências

ARAÚJO, D. S. M. S.; ARAÚJO, C. G. S. Aptidão física, saúde e qualidade de vida relacionada à saúde em adultos. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, São Paulo, v. 6, n. 5, p. 194-203, 2000. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922000000500005

BARBOSA, R. E. C.; FONSECA, G. C. Prevalência de tabagismo entre professores da Educação Básica no Brasil, 2016. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 35, supl. 1, p. 1-15, 2019. doi: https://doi.org/10.1590/0102-311X00180217

BASSI, I. B.; ASSUNÇÃO, A. A.; GAMA, A. C. C.; GONÇALVES, L. G. Características clínicas, sociodemográficas e ocupacionais de professoras com disfonia. Revista Distúrbios da Comunicação, São Paulo, v. 23, n. 2, p. 173-180, 2011.

BAUMAN, A. E.; REIS, R. S.; SALLIS, J. F.; WELLS, J. C.; LOOS, R. J.; MARTIN, B. W. Correlates of physical activity: why are some people physically active and others not? The Lancet, Londres, v. 380, n. 9838, p. 258-71, 2012. doi: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(12)60735-1

BOSI, A. P. Precarização do trabalho docente nas instituições de ensino superior do Brasil nesses últimos 25 anos. Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 101, p. 1503-23, 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Área Técnica de Saúde do Trabalhador. Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT). Brasília-DF, 2001.

BRITO, W. F.; SANTOS, C. L.; MARCOLONGO, A. A.; CAMPOS, M. D.; CAMPOS, M. D.; BOCALINI, D. S.; ANTONIO, E. L.; SILVA JUNIOR, J. A.; TUCCI, P. J. F.; SERRA, A. J. Nível de atividade física em professores da rede estadual de ensino. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 46, n. 1, p. 104-9, 2012. doi: https://doi.org/10.1590/S0034-89102012000100013

CARDOSO, D. B.; COELHO, A. P.; RODRIGUES, M.; PETROIANU, A. Fatores relacionados ao tabagismo e ao seu abandono. Revista de Medicina, São Paulo. v. 89, n. 2, p. 76-82, 2010.

DIAS, D. F.; LOCH, M. R.; GONZÁLEZ, A. D.; ANDRADE, S. M.; MESAS, A. E. Atividade física insuficiente no tempo livre e fatores ocupacionais em professores de escolas públicas. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 51, n. 68, p. 1-10, 2017. doi: https://doi.org/10.1590/S1518-8787.2017051006217

DU, H.; BENNETT, D.; LI, L.; WHITLOCK, G.; GUO, Y.; COLLINS, R.; CHEN, J.; BIAN, Z.; HONG, L. S.; FENG, S.; CHEN, X.; CHEN, L.; ZHOU, R.; MAO, E.; PETO, R.; CHEN, Z. Physical activity and sedentary leisure time and their associations with BMI, waist circumference, and percentage body fat in 0.5 million adults: the China Kadoorie Biobank study. The American Journal of Clinical Nutrition, Rockville, v. 97, n. 3, p. 487-96, 2013. doi: https://doi.org/10.3945/ajcn.112.046854

FERNANDES, M. H.; ROCHA, V. M. R.; COSTA-OLIVEIRA, A. G. R. Fatores associados à prevalência de sintomas osteomusculares em professores. Revista de Salud Pública, Bogotá, v. 11, n. 2, p. 256-67, 2009. doi: https://doi.org/10.1590/S0124-00642009000200010

GHORAYEB, N.; COSTA, R. V. C.; CASTRO, I.; DAHER, D. J.; OLIVEIRA FILHO, J. A.; OLIVEIRA, M. A. B. et al. Diretriz em Cardiologia do Esporte e do Exercício da Sociedade Brasileira de Cardiologia e da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, Rio de Janeiro, v. 100, n. 1, supl. 2, p. 1-41, 2013. doi: https://doi.org/10.5935/abc.2013S002

HUSE, O.; PALERMO, C.; EVANS, M.; PEETERS, A. Factors influencing healthy eating and physical activity amongst school staff. Health Promotion International, Londres, v. 35, n. 1, p. 123-31, 2020. doi: https://doi.org/10.1093/heapro/day100

KARAKAYA, I. Ç.; KARAKAYA, M. G.; TUNÇ, E.; KIHTIR, M. Musculoskeletal problems and quality of life of elementar school teachers. International Journal of Occupational Safety and Ergonomics, Londres, v. 21, n. 3, p. 344-50, 2015. doi: https://doi.org/10.1080/10803548.2015.1035921

MACHADO, Í. E.; PEREIRA, S. C. L.; DIAS JÚNIOR, C. S.; ABREU, M. N. S.; BORGES, A. M.; FILGUEIRAS, J. H. Fatores associados ao excesso de peso em adultos usuários de restaurantes populares em Belo Horizonte, Brasil. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 5, p. 1367-77, 2014. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232014195.21772013

MELLO, M. T.; LEMOS, V. A.; ANTUNES, H. K. M.; BITTENCOURT, L.; SANTOS-SILVA, R.; TUKIF, S. Relationship between physical activity and depression and anxiety symptoms: a population study. Journal of Affective Disorders, Amsterdam, v. 149, n. 1-3, p. 241-6, 2013. doi: https://doi.org/10.1016/j.jad.2013.01.035

MILANI, N. Z.; FIOD, E. G. M. Precarização do trabalho docente nas escolas públicas do Paraná (1990-2005). Roteiro, Joaçaba, v. 33, n. 1, p. 77-100, 2008.

OLIVEIRA, R. A. R.; AMORIM, P. R. S.; MOTA JÚNIOR, R. J.; TAVARES, D. D. F.; FARIA, F. R.; MOREIRA, O. C.; LIMA, L. M.; BRITTO, R. R.; MARINS, J. C. B. Association between the number of daily steps and the cardiovascular risk factors in basic education teachers. Journal of Sports Medicine and physical fitness, Torino, v. 58, n. 5, p. 714-20, 2018. doi: https://doi.org/10.23736/S0022-4707.17.07330-3

SANTOS, S. M. M.; MAIA, E. G.; CLARO, R. M.; MEDEIROS, A. M. Limitação do uso da voz na docência e a prática de atividade física no lazer: Estudo Educatel, Brasil, 2015/2016. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 35, supl. 1, p. 1-12, 2019. doi: https://doi.org/10.1590/0102-311X00188317

SATO, L.; ARAÚJO, M. D.; UDIHARA, M. L.; FRANCO, M. A.; NICOTERA, F. N.; DALDON, M. T.; SETTIMI, M. M.; SILVESTRE, M. P. Atividades em grupo com portadores de L.E.R. e achados sobre a dimensão psicossocial. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, São Paulo, v. 21, n. 79, p. 49-62, 1993.

SERRA, A. J.; BRITO, W. F.; ANTONIO, E. L.; SANTANA, E. T.; BOCALINI, D. S.; SANTOS, L. F. N.; DEANA, A. M.; RAMBO, C. S. M.; CARVALHO, P. T. C.; SILVA JUNIOR, J. A.; TUCCI, P. J. F. To be or not to be physically active: Insights for a real chance to have an appropriate body mass in a sample of teachers. Work: A Journal of Prevention, Assessment & Rehabilitation, Amsterdam, v. 52, n. 2, p. 441-6, 2015. doi: https://doi.org/10.3233/WOR-152130

SILVA, B. G.; CHAMMAS, T. V.; ZENARI, M. S.; MOREIRA, R. R.; SAMELLI, A. G.; NEMR, K. Análise de possíveis fatores de interferência no uso da voz durante atividade docente. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 51, n. 124, p. 1-10, 2017. doi: https://doi.org/10.11606/S1518-8787.2017051000092

SILVA, S. G.; SILVA, M. C.; NAHAS, M. C.; VIANA, S. L. Fatores associados à inatividade física no lazer e principais barreiras na percepção de trabalhadores da indústria do Sul do Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 27, n. 2, p. 249-59, 2011. doi: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2011000200006

THE EUROPEAN SOCIETY OF CARDIOLOGY [ESC]. European Guidelines on cardiovascular disease prevention in clinical practice (version 2012). European Journal of Preventive Cardiology, Londres, v. 19, n. 4, p. 585-891, 2012. doi: https://doi.org/10.1177/2047487312450228

VIEIRA, V. R.; SILVA, J. V. P. Barreiras à prática de atividades físicas no lazer de brasileiros: revisão sistematizada. Revista Pensar a Prática, Goiânia, v. 22, n. 1, p. 1-22, 2019. doi: https://doi.org/10.5216/rpp.v22.54448

WHITTEMORE, R.; KNAFL, K. The integrative review: updated methodology. Journal of Advanced Nursing, Oxford, v. 52, n. 5, p. 546-53, 2005. doi: https://doi.org/10.1111/j.1365-2648.2005.03621.x

WORLD HEALTH ORGANIZATION [WHO]. Physical activity. Who, Geneva, 2020. Disponível em: https://www.who.int/en/news-room/fact-sheets/detail/physical-activity/. Acesso em: 28 nov. de 2020.

WORLD HEALTH ORGANIZATION [WHO]. Global recommendations on physical activity for health. Geneva: WHO, 2010.

Publicado
2021-07-06
Como Citar
de Alencar, G. P., Maluf Rabacow, F., & Maria Almeida Carvalho, A. (2021). Fatores associados à prática insuficiente de atividade física em professores escolares brasileiros: um estudo de revisão integrativa. Multitemas, 26(62), 103-124. https://doi.org/10.20435/multi.v26i62.3005