Os blogs, o jornalismo e a fragmentação do discurso e da ação política

  • Pedro Pereira Borges Universidade Católica Dom Bosco
Palavras-chave: Jornalismo, Blogs, Discurso Político

Resumo

Neste mundo globalizado, sem distâncias, hipertextual, interativo e em constante evolução, o jornalismo vive uma revolução nas formas de produção, distribuição de notícias e interação com os leitores. O desenvolvimento de ferramentas cada vez mais sofisticadas de divulgação de notícias, como a internet, além de propiciar a interatividade também cria espaço para a fragmentação da informação, em especial no discurso político. Como não existe política sem discurso, o discurso político também espelha a ação. Ambos estão indissociavelmente ligados, o que justifica pelo mesmo raciocínio o estudo político pelo discurso. Este artigo tem por objetivo analisar a fragmentação que existe no espaço entre o discurso e a ação política e como ela se apresentação nos veículos de comunicação, em especial nos blogs. Na atual sociedade da informação, as notícias são produzidas ‘em série’, considerando três fatores: audiência, acessibilidade e conveniência. Para adquirir o estatuto de notícia, o fato necessita ter os atributos chamados valores-notícia. No entanto, é preciso reconhecer que a mídia, de uma maneira geral, é um fator central da vida política contemporânea. Os blogs como um novo tipo de jornalismo e com um foco especial em temas políticos se destacaram, no final de 2002. Os blogs podem ser analisados a partir da perspectiva da transgressão da linguagem. Nas interações que cria, os blogs possibilitam aos internautas encontrar algo e em outras ferramentas algo que está fora da sua noção de mundo, de algo a ser completado, busca conforto para suas angústias, respostas para dúvidas, informação, diálogo, um outro que se pareça consigo, pura diversão ou criação de novas redes de contato. Aí encontram também o discurso político que visa responder aos apelos pela busca de uma melhor representação social e política e, além disso, instiga a pensar quais as consequências que a exposição do individualismo nessas ferramentas hipermídia provocam na comunidade de usuários que delas usufruem e o por quê do tamanho sucesso que faz cada uma delas dentro da rede.

 

Referências

ANJ – Associação Nacional de Jornais, 2006. Disponível em: <http://www.anj.org.br/>. Acesso em: diversas datas.

DIZARD JUNIOR, W. P. A nova mídia: a comunicação de massa na era da informação. Rio de Janeiro: Jorge Zahar,2002.

CHARAUDEAU, P. Discurso político. São Paulo: Ed. Contexto, 2006.

CHAIA, V. Escândalos políticos e mídia: casos na vida política brasileira. Este artigo é uma parte revista e reelaborada dos artigos publicados pela autora no livro Mídia e Política, EDUC/NEAMP. Disponível em: <http://www.unb.br/fac/comunicacaoepolitica/Vera2001.pdf>. Acesso em: 14 de jul. 2006.

______. Los medios Y las Elecciones en Brasil. In: FORO DE COMUNICACIÓN, EDUCACIÓN Y CIUDADANÍA, I. 2006, Pamplona/Espanha. Anais… Disponível em: <http://www.pucsp.br/neamp/artigos/artigo_46.htm>.

LAPHAN, C. The evolucion newspaper of the future. New York: Brokker & Co. 2004.

LAREQUI, J. C. et al. Um nuevo medio para um nuevo siglo. Sala de Prensa, v. 2, n. 20, jun. 2000.

MEDITSCH, Eduardo. O conhecimento do jornalismo. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2002.

MIGUEL, L. F. Os meios de comunicação e a prática política. Campinas: Editora da Unicamp, 2004.

RECUERO, R. C. Weblogs, webrings e comunidades virtuais. Disponível em: <http://www.pontomidia.com.br/raquel>.

RUBIM, A. A. C. Comunicação e política. São Paulo: Hacker Editores, 2000.

SANTAELLA, L. Corpo e comunicação. São Paulo: Paulus, 2004

SCHITTINE, D. Blog: comunicação e escrita íntima na internet. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004.

SCHUDSON, Michael. The power of news. Cambridge: Harvard University Press, 2000.

SILVA, J. M. A miséria do jornalismo brasileiro; as (in)certezas da mídia. Petrópolis: Vozes, 2003.

THOMPSON, J. B. O escândalo político: poder e visibilidade na era da mídia. Petrópolis: Vozes, 2002.

TRAQUINA, Nelson. O estudo do jornalismo no século XX. 1. ed. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2001.

WATTENBERG, M. The decline of american political parties. Cambridge (Mass.): Harvard University. 1998

WOLF, Mauro. Teorias das comunicações de massa. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

Publicado
2016-02-15
Seção
Artigos