Segurança do trabalho em serrarias

  • Zaíra Morais dos Santos Hurtado de Mendoza UFMT - Faculdade de Engenharia Florestal
  • Pedro Hurtado de Mendoza Borges UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO
Palavras-chave: Indústria madeireira, segurança, trabalhador.

Resumo

Objetivou-se com esta pesquisa fazer uma coletânea bibliográfica sobre segurança do trabalho em serrarias. O estudo foi desenvolvido com dados de vários “sites” de órgãos públicos e particulares, artigos científicos e revistas. A pesquisa mostrou que os perfis de acidentes dentro das indústrias madeireiras seguem um protótipo para todo o País, ou seja, não se diferencia de acordo com seus locais de origem. Vários acidentes de trabalho poderiam ser evitados pelo uso dos equipamentos de proteção. A qualificação da mão de obra operacional e a modernização do parque industrial também podem auxiliar na minimização desses acidentes. As serras circulares e de fita foram os equipamentos que mais causaram acidentes dentro das serrarias. O Estado de Mato Grosso, apesar de ser um grande polo madeireiro, não dispõe de normas regulamentadoras e disciplinadoras sobre segurança do trabalho em serrarias. Os acidentes de trabalho geram grandes custos para os cofres públicos.

Biografia do Autor

Zaíra Morais dos Santos Hurtado de Mendoza, UFMT - Faculdade de Engenharia Florestal

Departamento de Engenharia Florestal

Área: Tecnologia e Utilização de Produtos Florestais

Pedro Hurtado de Mendoza Borges, UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO

DEPARTAMENTO DE SOLOS E ENGENHARIA RURAL

ÁREA: MÁQUINAS AGRÍCOLAS E EXPERIMENTAÇÃO AGRÍCOLA

Referências

AMARAL, A. E.; KOURY, C. S.; VASCONCELOS, G. N.; ROCHA, E. L. A. F. Segurança, saúde do trabalhador e meio ambiente nas atividades florestais e madeireiras. “Prevenção e proteção com máquinas”. In: CONGRESSO NACIONAL SOBRE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DO TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO, V., SEMINÁRIO SOBRE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO NOS PAÍSES DO MERCOSUL, III., 23-26 out. 2005, São Paulo. Anais... São Paulo: FUNDACENTRO, 2005.

AMARAL, P. H. C.; VERÍSSIMO, J. A. O; BARRETO, P. G.; VIDAL, E. J. S. Floresta para sempre: um manual para produção de madeira na Amazônia. Belém: Imazon, 1998. p. 130.

ARAÚJO, Rosanne Teixeira de. Alternativas Sustentáveis de Uso da Madeira na Construção Civil. Revista da Madeira, Curitiba, n. 139, maio 2014. Disponível em: <http://www.remade.com.br/br/revistadamadeira_materia.php?num=1744&subject=CConstr%E7%E3o%20Civil&title=Alternativas%20sustent%E1veis%20de%20uso%22da%20madeira%20na%20constru%E7%E3o%20civil>. Acesso em: 29 jan. 2015.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE DEFESA VEGETAL (ANDEF). Manual de uso correto de equipamentos de proteção individual/ANDEF. Campinas, São Paulo: Linea Creativa, 2003.

ATLAS - Manuais de Legislações. In: Segurança e Medicina do Trabalho. 63. ed. São Paulo: Atlas, 2009. p. 142-224.

BANCO NACIONAL DO DESENVOLVIMENTO (BNDES). Relatos setoriais produtos florestais – madeira em tora, madeira serrada e painéis. Panorama 1980/1992. Brasília, DF: BNDES, 1995. 41 p.

BLAUREPAIRE, E. Recyclage de produits em fin de vie. Paris: Association Française de Normalisation (AFNOR), 2003.

BRASIL. Decreto Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943. Aprova a Consolidação das Leis do Trabalho. Jusbrasil, Rio de Janeiro, [s.d.]. Disponível em: <http://www.jusbrasil.com.br/topicos/10720275/artigo-403-do-decreto-lei-n-5452-de-01-de-maio-de-1943>. Acesso em: 22 set. 2014.

______. Lei 10.097, de 19 de dezembro de 2000. Altera dispositivos da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei no 5.452, de 1º de maio de 1943. Jusbrasil, Brasília, DF [s.d.]. Disponível em: <http://www.jusbrasil.com.br/busca?q=Art.+1+da+Lei+do+Aprendiz+-+Lei+10097%2F00>. Acesso em: 22 set. 2014.

______. Lei 8.213, de 24 de julho de 1991. Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências. Jusbrasil, Rio de Janeiro, [s.d.]. Disponível em: <http://www.jusbrasil.com.br/busca?q=Art.+22+da+Lei+8213%2F91>. Acesso em: 23 set. 2014.

______. Ministério da Previdência Social (MPS), 2014. Disponível em: <http://www.previdencia.gov.br/estatisticas/>. Acesso em: 27 set. 2014.

______. Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), 2006. Disponível em <http://www.portal.mte.gov.br/portal-mte>. Acesso em: 02 out. 2014.

______. Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), 1994. Disponível em: <http://www.portal.mte.gov.br/portal-mte>. Acesso em: 2 out. 2014.

BURLA, Everson. Avaliação técnica e econômica do “Harvester” na colheita do eucalipto. 2008. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, 2008.

CAMARGO, M.; SOUZA, H. E. L. Segurança do trabalho: um estudo de caso de uma empresa madeireira. Revista Eletrônica Lato Sensu – UNICENTRO, Paraná, Ed. 6, p. 2-15, 2008.

DANIEL, O. Silvicultura sustentável: métodos e práticas. Dourados: UFGD, 2006.

DICIONÁRIO DO AURÉLIO, [s.d.]. Disponível em: <http://www.dicionariodoaurelio.com/ergonomia>. Acesso em: 20 out. 2014.

FALCÃO, A.; DIAS, A.; SALDANHA, M. F.; FRANZ, L. A. S. Análise ergonômica do trabalho: o caso de uma serraria na Metade Sul do Rio Grande do Sul. GEPROS. Gestão da Produção, Operações e Sistemas, ano 6, n. 4, p. 59-73, out./dez. 2011.

GUIA Trabalhista. Normas regulamentadoras - segurança e saúde do trabalho, [s.d.]. Disponível em: <www.guiatrabalhista.com.br/legislacao/nrs.htm>. Acesso em: 02 out. 2014.

INSTITUTO DO HOMEM E MEIO AMBIENTE DA AMAZÔNIA (IMAZON). Transparência Florestal da Amazônia Legal. Boletim do desmatamento da Amazônia Legal, Belém, ago. 2014. Disponível em: <http://site1378233601.provisorio.ws/PDFimazon/Portugues/transparencia_florestal/amazonia_legal/SAD-Agosto_2014.pdf>.Acesso em: 20 set. 2014.

LACERDA, E. A segurança do trabalho na indústria de conversão mecânica da madeira. 3. ed. Manual. Curitiba: UFPR, 2007. 34 p.

MACHADO, C. C. Colheita florestal. Viçosa, MG: UFV, 2002.

MARX, K. O Capital. Crítica da economia política. Tradução de Círculo do Livro Ltda. São Paulo: Editora Nova Cultural Ltda., 1996. (Série Os economistas, v. 1-6, Livros 1-3).

PEREIRA, M. C. M. Proposta de boas práticas de fabricação para a indústria de madeira serrada baseada nos requisitos da ISSO 9001 e no Sistema 5S. 2011. 61 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Engenharia de Produção) – Universidade de São Paulo, Escola de Engenharia de São Carlos, São Carlos, SP. 2011.

PEREIRA, D.; SANTOS, D.; VEDOVETO, M., GUIMARÃES, J.; VERÍSSIMO, A. Fatos Florestais da Amazônia 2010. Belém: Imazon, 2010. p. 39-43.

PIGNATI, W. A.; MACHADO, J. M. H. Riscos e agravos à saúde e à vida dos trabalhadores das indústrias madeireiras de Mato Grosso. Ciência Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 10, n. 4, out./dez. 2005.

PRATES, G. A. Reflexão sobre o uso da ergonomia aliado à tecnologia: propulsores do aumento da produtividade e da qualidade de vida no trabalho. RACRE - Revista de Administração, Espírito Santo do Pinhal, SP, v. 07, n. 11, jan./dez. 2007.

SALDANHA, G. Números de acidentes no trabalho em Rondonópolis são alarmantes. A Tribuna - Mato Grosso, Rondonópolis, 8 jan. 2014. Disponível em: <http://www.atribunamt.com.br/2014/01/numeros-de-acidentes-no-trabalho-em-rondonopolis-sao-alarmantes/>. Acesso em: 20 set. 2014.

SILVA, G. M. Introdução à segurança do trabalho. Apostila. Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFT-MG), 2008. 123p.

SILVA, K. R. Análise de fatores ergonômicos em marcenarias no munícipio de Viçosa, MG. 1999. 96 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, 1999.

SINDICATO DOS ESTABELECIMENTOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE DO ESTADO DE MATO GROSSO (SINDESSMAT), [s.d.]. Disponível em: <http://www.sindessmat.com.br/portal/index.php/2014-03-08-20-0644/item/124-mt-e-lider-em-acidente-de-trabalho>. Acesso em: 20 set. 2014.

SISTEMA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS NO ESTADO DE MATO GROSSO (FIEMT), [s.d.]. Disponível em: <http://www.fiemt.com.br/sindicatos.php>. Acesso em: 20 out. 2014.

SOBIERAY, T. N. C.; NOGUEIRA, M. C. J. A.; DURANTE, L. C.; LAMBERT, J. A. Um estudo sobre o uso de equipamentos de proteção coletiva como prevenção de acidentes em indústrias madeireiras de Mato Grosso. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, Rio Grande, v. 18, jan./jul. 2007.

SOUZA, V.; BLANK, V. L. G.; CALVO, M. C. M. Cenários típicos de lesões decorrentes de acidentes de trabalho na indústria madeireira. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 36, n. 6, p. 702-708, dez. 2002.

ULTRAMARI, A. V.; SILVA, A. M. C.; PIGNATI, W. A. Ambiente de trabalho: influência da produção florestal sobre os acidentes do trabalho no estado de Mato Grosso. Cadernos Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 20, n. 1, p. 25-31, 2012.

VERAS, D. Madeira e sangue: perfil da indústria moveleira. Netvisao, 2006. Disponível em: <http://clientes.netvisao.pt/alme0020/historia_madeiras.htm>. Acesso em: 15 jan. 2015.

Publicado
2016-06-17