Eficácia da massoterapia na lombossacralgia durante a primeira fase do trabalho de parto normal

  • Telma Regina Chiarapa

Resumo

O trabalho de parto é, muitas vezes, visto como um momento de dor incontrolável. Na verdade, essa é uma crença errônea e o fisioterapeuta tem o papel fundamental em orientar esses conceitos. O trabalho de parto é considerado pela maioria das mulheres um episódio de medo, ansiedade e insegurança. Os maiores fatores causais são a preocupação com a qualidade do seu atendimento, coma saúde do bebê, mas, principalmente, o temor com relação às dores provocadas pelas fortes contrações uterinas.A expectativa do parto criada pela gestante gera inquietação, medo, pavor, angústia, tensão e, principalmente, dor. O sentimentode medo faz com que a parturiente, angustiada e nervosa, comportesede forma a dificultar o trabalho de parto. O medo, então, produz tensão psíquica e esta leva à tensão de músculos e vasos sangüíneos, originando a dor. Ao mesmo tempo, a dor aumenta o medo da paciente, que a percebe como um perigo, capaz, por sua vez, de aumentar a dor, desencadeando, assim, um círculo vicioso. Diante da autenticidade dessas características da parturiente,e o fato de que o medo do desconhecido é natural no ser humano, as orientações de profissionais de saúde são obrigatórias e necessárias, com o objetivo de esclarecer as dúvidas e propiciar a ela meios para enfrentar da melhor maneira possível esta fase de sua vida. No primeiro estágio do parto normal, o fisioterapeuta atuante na área de obstetrícia auxiliará a parturiente com relaxamentos, respirações, posicionamentos, apoio psicológico, eletroanalgesia (estímulos nervosos transcutâneos) e massagem, a fim de oferecer conforto para a mulher durante as contrações, no inte--rvalo destas eno momento do parto.

Referências

ÁVILLA, Vicente F. A pesquisa na dinâmica da vida e na essência da universidade: ensaio de curso para estudantes, professoras e outros profissionais. Campo Grande-MS : UFMS, 1995.

BIENFAIT, Marcel. Fisiologia da terapia manual. São Paulo : Summus Editorial, 1989.

BRISOTTO, Ferdinando O. A cura pela massagem – problemas da coluna. Porto Alegre : Mercado Aberto, 1998.

CAILLIET, Rene. Lombalgias – síndromes dolorosas. 3. ed. São Paulo : Manole, 1998.

DESPARD, L. L. Textbook of massage and remedial gymnastics. 3.ed. New York : Oxford University Press, 1932.

FREITAS, Fernando; COSTA, Sérgio Martins; RAMOS, José Geraldo Lopes. Rotina em obstetrícia. 3. ed. São Paulo : Artes Médicas, 1997.

GARDNER, Ernest. Anatomia. 4. ed. Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, 1988.

GUYTON, Artur C. Fisiologia humana. 6. ed. Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, 1988.

KELLOGG, J. H. The Art of massage. 12. ed. revised. Battle Creek, Mich; Modern Medical Publishing Co; 1919.

LIANZA, Sérgio. Medicina de reabilitação. Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, 1985.

MALDONADO, Tereza P. Psicologia da gravidez. 10. ed. Rio de Janeiro : Vozes, 1989.

NORDSCHOW, M.; BIERMAN, W. Infl uence of manual massage on muscle relaxation: Effect on trunk fl exion. Phys. Ther. 42: 653, 1962.

OLIVER, Jean; MIDDLEDITCH, Alison. Anatomia funcional da coluna vertebral. Rio de Janeiro : Revinter, 1998.

ORSI, René Marcos. Massagem – a terapia dos deuses. 3. ed. São Paulo : Ágora, 1994.

PADRO, F. Cintra; RAMOS, Jano; VALLE, J. Ribeiro. Atualização terapêutica-manual prático de diagnóstico e tratamento. São Paulo : Artes Médicas, 1973.

PEMBERTON, R. Physiology of massage. In: A.M.A. handbook of physical medicine. Chicago, Council of Physical Medicine, A.M.A., 1945.

POLDEN, Margaret; MANTLE, Jill. Fisioterapia em ginecologia e obstetrícia. 2. ed. São Paulo : Santos, 1997.

PUTZ, R.; PABST, R. Sobotta - atlas de anatomia humana. 20. ed. Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, v. 2, 1995.

REZENDE, Jorge et al. Obstetrícia fundamental. 7. ed. Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, 1995.

RUFFIER, J. E. Guia prático de massagem. 4. ed. Rio de Janeiro : Record, 1994.

TANAKA, Clarice; FARAH, Estela. Anatomia funcional das cadeias musculares. São Paulo : Ícone, 1997.

THOMSON, Ann; SKINNER, Alison; PIERCY, Joan. Fisioterapia de Tidy. 12. ed. São Paulo : Santos, 1994.

WAKIM, K. G. The effects of massage on the circulation. In: Normal and paralyzed extremities. Arch. Phys, Med, 30 : 135, 1949.

WOOD, Elizabeth C.; BECKER, Paulo D. Massagem de beard. 3. ed. São Paulo : Manole, 1990.

Publicado
2016-05-27
Como Citar
Chiarapa, T. R. (2016). Eficácia da massoterapia na lombossacralgia durante a primeira fase do trabalho de parto normal. Multitemas, (17). https://doi.org/10.20435/multi.v0i17.1051
Seção
Artigos