A inter-relação de ações de desenvolvimento local e a religiosidade popular no Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Campo Grande, MS

  • Milene Chiqueto dos Santos Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Campo Grande, MS
  • Maria Augusta de Castilho Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Campo Grande, MS
  • Maria Christina de Lima Félix Santos Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS
Palavras-chave: identidade, território, religiosidade popular.

Resumo

No mundo atual, a religião surge como um impulso vital, em que o homem procura ter uma relação e uma conexão com Deus, para dirimir suas angústias, e o sagrado contempla todas as suas expectativas. O estudo identifica a memória e a imagem do sagrado e de mistérios da fé católica em Campo Grande, MS, no Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro inserido na territorialidade do espaço urbano. A abordagem teórico-metodológica da pesquisa toma como referência a religião, a identidade, o território, a territorialidade, os espaços sagrados da fé católica com foco especial no santuário local onde se articula a vida da Igreja e se desenvolve o ministério apostólico, bem como as devoções populares. O esforço da pesquisa, por meio de uma metodologia de análise integrada, é o de interpretar a religiosidade em seu contexto territorial, buscando apreender as identidades coletivas e a dinâmica do místico e do sagrado como propriedades dessas identidades. As fontes que viabilizaram a pesquisa (arquivos, jornais, sites, leituras bibliográficas, fotos, visitas, entrevistas, observação participante em cerimônias religiosas, principalmente as novenas) foram interpretadas à luz das categorias da religiosidade, numa tentativa de desvendamento das lógicas que induzem o movimento dessa realidade. Refletir, debater, pesquisar e analisar o fenômeno religioso na perspectiva externa da fé aflora as marcas do catolicismo no território urbano campo-grandense.

 

Referências

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Tradução de Fernando Tomaz. São Paulo: DIFEL, 1989.

BRASIL. Decreto-Lei nº 25, de 30 de novembro de 1937. Organiza a proteção do patrimônio histórico e artístico nacional. D.O.U., de 6 de dezembro de 1937.

CASTELLS, Manuel. O poder da identidade. Tradução de Klauss Brandini Gerhardt. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CASTILHO, Maria Augusta de; MITIDIERO, Marilda Batista. O museu José Antônio Pereira: a educação patrimonial no contexto da territorialidade urbana de Campo Grande, MS. Campo Grande, MS: Gráfica Mundial, 2011.

DÜRKHEIM, Émile. As formas elementares da vida religiosa. Tradução de Joaquim Pereira Neto. São Paulo: Paulinas, 1999.

ELIADE, Mircea. Tratado de história das religiões. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

FREITAS, Valdenir Guimarães. Presença militar na territorialidade de fronteira: potencialidades do Forte de Coimbra no contexto do desenvolvimento local. 2012. 161f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Local) – Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, MS.

GIL, Ana Helena Corrêa; GIL FILHO, Sylvio Fausto. Identidade religiosa e territorialidade do sagrado: notas para uma teoria do fato religioso. Rio de Janeiro: Eduerj, 2001.

HALL, Stuart. A identidade cultural da pós-modernidade. Trad. Tomaz T. da Silva e Guacira L. Louro. 8. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

HORTA, Maria de Lourdes Parreiras. Guia básico de educação patrimonial. Brasília: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, 1999.

MARQUES, Rubens Moraes da Costa. Trilogia do patrimônio histórico e cultural sul-mato-grossense. Campo Grande, MS: UFMS, 2001.

NASSER, Maria C. de Q. Carrera. O que dizem os símbolos. São Paulo: Paulus, 2003. (Coleção Questões fundamentais do ser humano).

OLIVEIRA, Pedro A. Ribeiro de. Religião e dominação de classe. Petrópolis, RJ: Vozes, 1985.

RAFFESTIN, Claude. Por uma geografia do poder. Tradução de Maria Cecília França. São Paulo: Ática, 1993.

RODRIGUES, J. Barbosa. História de Campo Grande. São Paulo: Resenha Tributária, 1980.

ROSENDAHL, Zeny. Espaço e religião: uma abordagem geográfica. 2. ed. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2002.

______. Território e territorialidade: uma perspectiva geográfica para o estudo da religião. In: ENCONTRO DE GEÓGRAFOS DA AMÉRICA LATINA, 10., São Paulo. Anais... São Paulo: USP, mar. 2005.

ROSENDAHL, Zeny; CORRÊA, Roberto Lobato. Religião, identidade e território. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001.

SANTOS, Milton. Metamorfoses do espaço habitado. São Paulo: Hucitec, 1994.

Publicado
2015-11-27
Seção
Artigos