Filosofia: uma ciência prática?

  • Dionatans Godoy Quinhones
  • Márcio Luis Costa
Palavras-chave: prática filosófica aconselhamento sentido da vida

Resumo

Este artigo se propõe a discutir adimensão prática inerente ao ato defilosofar, propondo à própria filosofiaessa questão, lançando um olhar nosdiferentes sistemas surgidos ao longo desua história. Partimos das constataçõesdo prof. Viktor Frankl que percebeuuma busca crescente por destinatáriosde questões existenciais que não propriamentede cunho psicopatoló gico.Assim, propomos que não só as psicoterapiasteriam algo a dizer a respeitodestas questões. A própria filosofia,enquanto uma ciência que se debruçasobre as configurações existen -ciais doser humano, poderia ter algo de muitorelevante a dizer. Se as configuraçõesexistenciais são as que dão a pauta analítica,tanto para a filosofia como paraas terapias, para abordar o ser humano,então, faz-se necessário examinar comoa filosofia tem refletido sobre a existênciahumana para analisá-la e determinarse há algum tipo de caráter práticonesse exercício filosófico

Referências

ARISTÓTELES. Ética nicomáquea. Madrid: Gredos, 1988.

FERNANDES, Antonio Fragoso. O aconselhamento filosófico. Disponível em: <http://apaef2005.weblog.com.pt/arquivo/2006/02/artigo_14_o_a.html>. FRANKL, Viktor E. A questão do sentido em psicoterapia. Campinas, SP: Papirus, 1990.

______. Um sentido para a vida. Aparecida, SP: Santuário, 1993.

MORA, Ferrater. Diccionario de Filosofía. Barcelona: Ariel, 1994. Tomo II.

PLATÃO. Diálogos IV. A República. Madrid: Gredos, 1998.

RAABE, Peter B. Philosophycal couseling theory anda practice. E. Westport: Prager, 2001.

SAUTET, Marc. Um café para Sócrates: como a filosofia pode ajudar a compreeender o mundo de hoje. 5.ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2003.

VAZ, H.C. Lima. Escritos de Filosofia IV: introdução à ética filosófica I. 2.ed. São Paulo: Loyola, 2002.

Publicado
2016-03-08
Seção
Artigos