Instituto São Vicente – Lagoa da Cruz: uma proposta de revitalização

  • Danielle Guimarães David
  • Maria Villaescusa Rodriguez
  • Suiene Souto Rovêda
  • João Francisco Leite Vieira
Palavras-chave: Diferenciada, Hospedagem, Aproveitamento, Turismo, Espaço Rural.

Resumo

O presente trabalho tem o propósito de apresentar uma forma diferenciadade hospedagem, entretenimento e lazer, ao sugerir o aproveitamento dos alojamentos do Instituto São Vicente, conhecido por Lagoa da Cruz, como pousada aberta ao público, dado que o local oferece boa estrutura física junto à exuberante naturezana zona rural. Trata-se ainda do inventário e do planejamento turístico da Lagoada Cruz, abrangendo os recursos viáveis à implantação dos segmentos do turismo em espaço rural com intuito de adequar os interesses gerais da Lagoa da Cruz à inclusão das unidades habitacionais do empreendimento no mercado turístico, visto que possibilita a entrada de recursos suficientes à manutenção e amortização dos investimentos pretendidos.

Referências

ANDRADE, José Vicente. Turismo: fundamentos e dimensões. 5. ed. São Paulo: Ática, 1998.

_____. Gestão em lazer e turismo. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

ANSARAH, Marília Gomes dos Reis Turismo segmentação de mercado. São Paulo: Futura, 1999.

AZEVEDO, Israel Belo de. O prazer da produção científica. 5. ed. Piracicaba: UNIMEP, 1997.

BENI, Mário Carlos. Análise estrutural do turismo. São Paulo: SENAC, 1998. p. 271-274.

CASTELLI, Geraldo. Administração hoteleira. 6. ed. Canelas: EDUCS, 1999.

CERQUEIRA, Cristiane Aparecida. Turismo rural como alternativa econômica preços agrícolas. Mercados e negócios agropecuários: turismo rural, ano 14, n. 168, Piracicaba: FEALQ, out./nov. 2000.

CESCA, Cleuza Gertrudes Gimenes. Organização de eventos. São Paulo: Summus, 1997.

CHACHA, Júlia. Administração de pequenos hotéis e pousada. São Paulo: Senac, 2001.

COBRA, Marcos Henrique Nogueira; ZWARG, Flávia Arnaldo. Marketing de serviços: conceitos e estratégia. São Paulo: Mc Graw-Hill, 1986.

DENCKER, Ada de Freitas Maneti. Métodos e técnicas de pesquisa em turismo. São Paulo: Futura, 1998.

DUARTE, Vladir Vieira. Administração de sistemas hoteleiros: conceitos básicos. São Paulo: Senac, 1996.

EMBRATUR – Anuário Estatístico Embratur. Turismo – Estatística Brasil, Brasília, BR, Embratur, Vol. 28 n. 1, 2001.

LAKATOS, Eva Maria, MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia do trabalho científico. 4.ed. São Paulo: Atlas, 1992.

OLIVEIRA, Antônio Pereira. Turismo e desenvolvimento: planejamento e organização. 2. ed. São Paulo: Atlas. 2000, p.71-72 e p. 124-125.

PAIVA, Maria das Graças de Menezes V. Sociologia do turismo. Campinas: Papirus, 1995.

RODRIGUES, Adyr Balastrery. Turismo e desenvolvimento local. 2. ed. São Paulo: Hucitec, 1999.

RUSCHMANN, Doris Van de Meene. Marketing Turístico: um enfoque promocional. Campinas: Papirus.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 21. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

TRIGO, Luis Gonzaga Godoy. Turismo e qualidade tendências contemporâneas 2. ed. Campinas São Paulo: Papirus, 1996.

WALTER, Grabriele Brigitte. Equoterapia – uso do cavalo para fins terapêuticos. Tecnologia e treinamento agropecuário CPI – Central de Produtos e Técnicas, Viçosa, ano 3, n. 15, jun./jul. 2000.

http://www.pdturms.com.br/.

Publicado
2016-05-10
Seção
Artigos