O estresse docente no Ensino Médio da Rede Pública Estadual de Campo Grande-MS: estudo exploratório

  • Marcus Vinicios Benachio
  • Katia Regina Bazzano da Silva Rosi
Palavras-chave: estresse estresse ocupacional docente

Resumo

O estresse é um estado de tensão doorganismo que se vê obrigado a se mobilizarpor inteiro para enfrentar novassituações. O estresse é associado, comfreqüência, às situações de trabalho –estresse ocupacional –, principalmenteas que envolvem alto grau de responsabilidade,excesso de expectativas ecobranças e grande volume de tarefasem relação ao tempo disponível paraexecutá-las. Meleiro (2002) aponta osprofessores como um grande alvo doestresse ocupacional, pois os eles sãoafetados por condições ambientaisinadequadas, sobrecarga de trabalho,relação professor e aluno insatisfatória,diversidade de alunos, conflito depapel, pouco suporte organizacional efalta de controle sobre as variáveis queafetam o seu trabalho. O objetivo desteartigo é verificar se o professor sente--se estressado, qual o nível e as fontesocupacionais do estresse. O métodoutilizado para a pesquisa foi aplicaçãode questionário em 34 professores doensino médio da rede pública estadualde Campo Grande-MS. Os resultadosobtidos demonstram que 44% daamostra pesquisada sentem a profissãodo professor como muito estressante eelenca os baixos salários como fonte demaior estresse da categoria profissional.Essa pesquisa sugere a necessidade deredimensionar as fontes estressantes dotrabalho no que diz respeito à políticade pessoal, com implementação deprogramas de cargos e salários.

Referências

BENEVIDEZ-PEREIRA, A.M. et al. Prevenção e interação na síndrome de Burnout: como prevenir (ou remediar) o processo de Burnout. In: BENEVIDEZ- PEREIRA, A.M. (org.). Burnout: quando o trabalho ameaça o bem-estar do trabalhador. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002. p. 227-272.

CHRISTOPHORO, R.; WAIDMAN, M.A.P. Estresse e condições de trabalho: um estudo com docentes do curso de enfermagem da UEM, Estado do Paraná. Acta Acientrarum, Maringá, v. 24, n. 3, p. 757-763, 2002. Disponível em: <http:// www.ppg.uem.br/docs/ctf/saúde/2002/17>. Acesso em: 20 out. 2006.

CODO, W. (coord.). Educação: carinho e trabalho. Burnout, a síndrome da desistên cia do educador que pode levar à falência da educação. Petrópolis: Vozes, 1999.

COVOLAN, M.A. Stress ocupacional do psicólogo clínico: seus sintomas, suas fontes e as estratégias para controlá-lo. In: LIPP, M.N (org.). Pesquisa sobre stress no Brasil: saúde ocupações e grupos de risco. Campinas-SP: Papirus, 1996. p. 225-241.

ESTEVE, J.M. O mal-estar docente a sala de aula e a saúde dos professores. 3. ed. Bauru: Edusc, 1999.

LIPP, M.N. Soluções criativas para o stress. In: LIPP, M.N. (org.). O stress do professor. Campinas-SP: Papirus, 2002. p. 109-125.

______. Stress: conceitos básicos. In, LIPP, M.N (org.). Pesquisa sobre stress no Brasil: saúde, ocupação e grupos de risco. Campinas-SP: Papirus, 1996.

______. Manual do Inventário de Sintomas de Stress para adultos de Lipp (ISSL). São Paulo: Casa do Psicólogo, 2000c.

______. O stress esta dentro de você. São Paulo: Contexto, 2000.

MELEIRO, A.M. O stress do professor. In: LIPP, M.N. (org.). O stress do professor. Campinas-SP: Papirus, 2002. p.11-27.

MORENO-JIMENEZ, Bernardo et al. A avaliação do Burnout em professores. Comparação de instrumentos: CBP-R e MBI-ED. Psicol. estud., Maringá, v. 7, n. 1, 2002. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext &pid=S1413-73722002000100004&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 7 nov 2006. doi: 10.1590/S1413-73722002000100004.

OLIVEIRA, V.B.T. Stress ocupacional em uma amostra de professores do ensino médio da rede particular de educação. 2003. 108p. Dissertação (Mestrado) – Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande.

REINHOLD, H.H. O Burnout. In: LIPP, M.N. (org.). O stress do professor. Campinas- SP: Papirus, 2002. p. 63-80. ROSI, K.R.B.S. O stress do educador infantil: sintomas e fontes. 2003. 90p. Dissertação (Mestrado) – Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande. SEIDL, Eliane Maria Fleury; ZANNON, Célia Maria Lana da Costa. Qualidade de vida e saúde: aspectos conceituais e metodológicos. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 20, n. 2, 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php ?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2004000200027&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 20 nov 2006. doi: 10.1590/S0102-311X2004000200027.

SELYE, H. Stress, a tensão da vida. São Paulo: Ibrasa, 1965.

SOARES, L. Com a palavra, o professor. Veja, p. 108-113, 5 abr. 2006.

ZAGURY, T. O professor refém. São Paulo: Record, 2006

Publicado
2016-03-17
Como Citar
Benachio, M. V., & Bazzano da Silva Rosi, K. R. (2016). O estresse docente no Ensino Médio da Rede Pública Estadual de Campo Grande-MS: estudo exploratório. Multitemas. https://doi.org/10.20435/multi.v0i0.670
Seção
Artigos